Sergey Dolzhenko/EFE
Sergey Dolzhenko/EFE

Com reservas, Espanha ganha e joga a Ucrânia para a respescagem

Ucranianos levam 1 a 0 e acabam superados pela Eslováquia

Estadão Conteúdo

12 de outubro de 2015 | 18h09

Contando com o apoio maciço da torcida em Kiev, a Ucrânia lutou até o fim, mas não conseguiu vencer o inspirado goleiro David de Gea nesta segunda-feira. Como consequência, foi derrotada por 1 a 0 pela Espanha, já classificada para a Eurocopa de 2016, e viu a Eslováquia assegurar a segunda vaga na chave.

O time ucraniano poderia ter aumentado suas chances de avançar como terceiro melhor das chaves se tivesse ao menos empatado com a Espanha nesta segunda. Mas falhou demais nas finalizações e no último passe. Quando acertou nos chutes, parou nas grandes defesas de De Gea, fator determinante para a vitória espanhola.

Com a classificação garantida, o técnico Vicente Del Bosque mandou a campo uma equipe praticamente toda reserva, sem nenhum jogador do Barcelona entre aqueles que começaram o jogo. Somente no segundo tempo entraram em campo Sergio Busquets e Jordi Alba. Thiago Alcantara e Cesc Fàbregas foram titulares.

Mesmo assim, a Ucrânia foi melhor durante a maior parte do jogo e foi responsável pelas jogadas mais empolgantes da partida. A Espanha definiu o duelo aos 21 minutos do primeiro tempo, com gol do estreante Mario Gaspar. Na etapa final, os visitantes até balançaram as redes, mas o árbitro anulou o lance ao marcar falta do ataque, aos 9. Antes e depois disso, a Ucrânia controlou a partida, dando sustos na defesa espanhola com suas seguidas chances desperdiçadas.

Para obter a classificação, a Ucrânia precisaria vencer a Espanha e torcer por um tropeço da Eslováquia diante de Luxemburgo. Mas os eslovacos derrotaram o rival por 4 a 2, fora da casa, e buscaram o segundo lugar da chave, com 22 pontos. Hamsik anotou dois dos gols eslovacos.

A primeira posição do grupo ficou com a Espanha, com seus 27 pontos. Em outra partida do grupo nesta segunda, Bielo-Rússia e Macedônia empataram sem gols na casa do primeiro. As duas seleções já não tinham chances de classificação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.