Divulgação/Atlético Mineiro
Divulgação/Atlético Mineiro

Com reservas e na ponta, Atlético-MG vence Tupynambás

Alerrandro marca mais uma vez e time comandado por Levir Culpi voltou a triunfar no Estadual

Leandro Silveira, O Estado de S.Paulo

20 de março de 2019 | 23h55

Melhor time da primeira fase do Campeonato Mineiro, o Atlético-MG manteve uma rotina na rodada final. Mesmo tendo escalado um time reserva, estratégia que só não adotou quatro dos 11 jogos que disputou, voltou a triunfar, dessa vez diante do Tupynambás, por 2 a 1, no duelo realizado em Juiz de Fora, no Estádio Mário Helênio.

O Atlético entrou em campo já com a liderança da etapa inicial do Mineiro assegurada e agora fechou a sua campanha com 28 pontos somados em 33 possíveis. Já o Tupynambás, mesmo derrotado, conseguiu se classificar às quartas de final do Mineiro, em oitavo lugar, com 11 pontos.

Com isso, Atlético e Tupynambás vão se reencontrar nas quartas de final do Mineiro, fase que será disputada em jogos únicos. Essa partida será realizada no Mineirão e embora a FMF ainda não tenha anunciado a tabela, o Atlético iniciou a venda de ingressos, revelando nesta quarta que 22.282 torcedores já garantiram presença no confronto. 

O JOGO - O técnico Levir Culpi optou por descansar a maior parte dos titulares e alguns dos seus principais reservas, já que o time terá partidas decisivas pelo Mineiro e pela Copa Libertadores nas próximas semanas. Uma exceção foi Alerrandro, que pediu para jogar, marcou um gol e chegou aos oito, na artilharia da competição.

O Tupynambás até tomou a iniciativa no começo da partida em Juiz de Fora, mas logo sofreu um revés, após Gregory colocar a mão na bola em cruzamento para a área de Leandrinho. A arbitragem marcou pênalti e Alerrandro, com categoria, deslocou o goleiro Renan e colocou o Atlético em vantagem logo aos cinco minutos.

Logo na sequência, o Atlético ampliou. Aos oito, após cruzamento de Bruninho e disputa entre Alerrandro e a defesa, a bola sobrou limpa, na entrada da área, para Nathan. O meio-campista bateu colocado, marcando um belo gol. Foi o seu primeiro pela equipe que o contratou em julho de 2018.

Os gols precoces desarticularam o Tupynambás, que passou a cometer erros bobos, dando espaços para os contra-ataques atleticanos. Só que como o time visitante não aproveitava, o jogo ficou aberto. E a equipe de Juiz de Fora tratou de esquentar o duelo ao marcar aos 21 minutos, de cabeça, com Leandro Salino.

Esquentou tanto que o duelo passou a ter lances ríspidos e polêmicos. O Tupynambás reclamou de um pênalti numa jogada em que a bola atingiu o braço de Renan Guedes na grande área. Mas o goleiro Clayton teve atuação segura pelo Atlético. E o time da casa ainda ficou com dez jogadores em campo nos instantes finais do primeiro tempo, quando Leandro Salino foi expulso ao receber o seu segundo cartão amarelo no duelo.

A superioridade numérica fez a diferença para o Atlético, que voltou do intervalo com o estreante Papagaio. O Tupynambás, mesmo com garra para buscar o empate, já não conseguia ser perigoso no campo de ataque. E o time de Belo Horizonte, então, aproveitou para controlar a vantagem.

O Atlético teve chances para ampliar o placar, mas parou na atuação segura de Renan. Já o Tupynambás, sem força no ataque, esperou o tempo passar e celebrou os resultados que asseguraram a sua presença na próxima fase do Estadual, ainda mais que conseguiu o acesso no ano passado.

OUTRAS DEFINIÇÕES - A rodada do Mineiro também definiu os outros três confrontos das quartas de final: Cruzeiro (2º) x Patrocinense (7º), América (3º) x Caldense (6º) e Boa (4º) x Tombense (5º). E o Guarani de Divinópolis foi rebaixado, assim como já havia ocorrido com o Tupi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.