Com reservas no meio, Corinthians encara a Ponte Preta

O Corinthians terá contra a Ponte Preta, nesta quarta-feira, às 19h30, no estádio do Pacaembu, em São Paulo, pela 24.ª rodada do Campeonato Brasileiro, uma dupla de volantes diferente. Guilherme e Edenílson substituem duas peças-chave do time: Ralf e Paulinho. Ambos estão em ascensão no time de Tite e, apesar de reconhecerem que continuarão na reserva, vão jogar na mesma função dos titulares.

VÍTOR MARQUES, Agência Estado

12 de setembro de 2012 | 07h21

Um volante mais marcador e outro com mais liberdade, apoiando e chegando ao ataque. Essa é uma fórmula que há alguns anos vem fazendo sucesso no time. Desde 2008, quando Mano Menezes ainda era o técnico, passaram pela equipe Cristian, Elias e Jucilei - os três foram vendidos. Paulinho veio ainda com o atual comandante da seleção brasileira e depois foram contratados Edenílson e agora Guilherme.

Muito do sucesso recente do Corinthians - da conquista da Copa do Brasil, em 2009, até a Copa Libertadores deste ano - deve-se à força de seu meio de campo e principalmente aos volantes que chegam bem ao ataque. "No último jogo, contra o Grêmio, colocamos dois volantes dentro da área e eles fizeram dois gols. Nosso sistema proporciona isso porque temos pelos lados do campo jogadores que seguram a marcação", disse Tite, que considera Clodoaldo, campeão mundial pela seleção brasileira de 1970, como exemplo de volante. "Ele jogava muito e não dava pancada em ninguém".

A dupla que vai encarar a Ponte Preta, disse Tite, exercerá taticamente as funções de Ralf (suspenso) e Paulinho (machucado). "Acredito na repetição de um padrão". A desvantagem, segundo ele, é que o time perde um pouco o poder de marcação de Ralf. "No mano a mano ele é imbatível". Guilherme atuará na cabeça de área, como Ralf, mas tem a seu favor o chute forte e o passe de longa distância. Edenílson terá a liberdade de Paulinho, tanto pelo meio quanto na ponta direita.

Nas demais posições, o Corinthians vai enfrentar a Ponte Preta com o que tem de melhor. A defesa será a titular, com a volta de Cássio ao gol. Douglas e Danilo serão os meias e o ataque contará com o retorno de Emerson. "O Corinthians quer fazer seu melhor sempre, usar a força máxima sempre. O Paulinho não joga porque clinicamente não dá, estamos em processo de crescimento", afirmou o treinador.

Tite disse que estudou muito a Ponte Preta por causa também da eliminação no Campeonato Paulista. Disse que o rival desta quarta se destaca pela velocidade com que faz a transição do meio para o ataque. "Já fomos surpreendidos antes. Agora não, se formos será por mérito do adversário", comentou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoCorinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.