Ernesto Ryan / AP
Ernesto Ryan / AP

Com reservas, São Paulo empata com o Rentistas no Uruguai e fica perto das oitavas da Libertadores

Equipe do técnico Hernán Crespo teve chance de ganhar o jogo, mas desperdiça pênalti e duas faltas em cobranças dentro da área

Almir Leite, O Estado de S.Paulo

12 de maio de 2021 | 20h57

O São Paulo manteve a liderança do Grupo E da Libertadores, mas deixou de garantir antecipadamente a vaga nas oitavas de final ao empatar por 1 a 1 com o Rentistas, nesta quarta-feira à noite, em Montevidéu.  Mesmo com um time reserva, o time tricolor só não venceu graças ao goleiro Rossi. Com oito pontos, o São Paulo supera o Racing, seu adversário na próxima terça-feira, no saldo de gols (5 a 3).

Crespo optou por escalar um time reserva e deixar os titulares na capital treinando, e também descansado, porque os jogadores já vinham acusado o desgaste das partidas seguidas. Luciano, Daniel Alves e Eder, inclusive, têm problemas físicos. E como a maratona vai continuar  - amanhã o São Paulo joga pelo Paulistão Sicredi 2021 contra a Ferroviária, pelas quartas de final, o treinador argentino achou melhor não forçar ainda  mais os atletas.

Isso tornou a missão do São Paulo em Montevidéu mais complicada do que era esperado. O Rentistas tem  um time fraco, irregular, mas em casa, ao perceber a insegurança a inexperiência dos reservas brasileiros – dos 11 que começaram jogando, sete eram jovens formados em Cotia –, tentaram se impor  na base da força e correria.

Ainda assim, o São Paulo saiu  na frente logo do início da partida, com um gol de estreante. O colombiano Orejuela foi o primeiro reforço contratado pelo clube para a temporada. Quando chegou, porém, estava em processo de recuperação de uma lesão muscular e por isso foi o último a estrear, depois de esperar dois meses.

 E que estreia! Precisou de apenas 4 minutos para fazer seu primeiro gol pelo Tricolor. O gol saiu em cobrança de escanteio. Igor Gomes cobrou e o colombiano, posicionado no “primeiro pau’’ como se fosse um centroavante, desviou de cabeça para marcar.

O problema que o São Paulo se encolheu após conseguir a vantagem e deu campo ao Rentistas. Lucas Perri fez ótima defesa em conclusão de Rodríguez, mas pouco depois cedeu um escanteio bobo que resultaria no gol de empate dos uruguaios. Na cobrança, a zaga não tirou e Lamas não desperdiçou.

O São Paulo só foi ajustar em campo por volta dos 20 minutos. Passou então a também atacar o Rentistas.  Com isso, equilibrou o jogo, criou uma boa chance com Rojas, mas ainda faltava jogar mais pelos lados.  Orejuela vez ou outra tentava avançar, mas Wellington tinha mais dificuldade para subir. E os meias, bem marcados, ficavam muito presos pela faixa central. O empate na etapa inicial refletiu o que aconteceu em campo.

 O segundo tempo começou com uma grande chance para o São Paulo, que foi desperdiçada. Sosa colocou a bola na área em cruzamento de Rojas, mas Vitor Bueno, apesar de bater forte no canto direito, chutou à meia altura e possibilitou ao goleiro Rossi  fazer bela defesa.

 Vitor Bueno atrapalharia o time  pouco depois, ao receber um presente da zaga e bater para gol sem ângulo quando deveria passar a bola – o chute saiu pela lateral.

 O São Paulo estava  mais ousado em campo. E aos 32 minutos Rodrigo Nestor fez bela jogada. Driblou várias adversários e chutou, mas Rossi  conseguiu rebater. Em seguida, fez grande defesa em chute de Wellington. O goleiro do Rentistas, aliás, evitou a vitória do São Paulo,  que  merecia melhor sorte pelo que fez no segundo tempo.

 Mas o lance que chamou mais atenção foi um recuo de bola para o goleiro que resultou em falta indireta para o Tricolor dentro da área. O destaque foi para o esforço, aos berros, do juiz José Argote, para colocar os jogadores do Rentistas em cima da linha. Depois de mais de dois minutos, a falta foi cobrada e o chute de Wellington parou  na  barreira.

 Aos 43 minutos, novo recuo. Novo tiro indireto. Desta vez, Hernanes chutou e  Cristóbal salvou em cima da linha.

FICHA TÉCNICA

RENTISTAS 1 X 1 SÃO PAULO

RENTISTAS -  Rossi; Fratta (Acosta) , Llamas e Sosa; Rodales, Paiva (García), Cristobal, Urretaviscaya (Viúdez), Perez (Ferreira) e Morales; Rodríguez. Técnico: Martín Varini.

SÃO PAULO -  Perri; Rodrigo, Diego e Bruno Alves; Orejuela (Hernanes0, Igor Gomes, Talles (Shaylon) Rodrigo Nestor e Welington; Rojas (Galeano) e Vítor Bueno (Paulinho Bóia). Técnico: Hernán Crespo.

GOLS - Orejuela, aos 4, Llamas, aos 13 minutos do 1º tempo.

ÁRBITRO - José Argote (Venezuela).

CARTÕES AMARELOS - Sosa, Wellington, Diego, Urrettaviscaya, Rodrigo.

LOCAL - Estádio Centenário, em Montevidéu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.