Com reservas, Vasco derrota o Rio Branco-AC e avança na Copa do Brasil

Em meio a sustos no marcador e com uma equipe recheada de reservas, o Vasco venceu o Rio Branco-AC por 3 a 2, nesta quarta-feira, e se classificou para a segunda fase da Copa do Brasil. Com o resultado da partida disputada no estádio de São Januário, no Rio, a equipe carioca se classificou para enfrentar o Cuiabá-MT na segunda fase da competição.

MARCIO DOLZAN, Estadão Conteúdo

16 de abril de 2015 | 00h06

Depois de vencer por 2 a 1 a partida de ida, o que lhe rendeu uma vantagem aparentemente confortável para o segundo jogo, o Vasco decidiu poupar seus jogadores visando a semifinal do Campeonato Carioca. Assim, o técnico Doriva escalou nove reservas para o confronto contra o Rio Branco. Dos considerados titulares, apenas o goleiro Martín Silva e o capitão Guiñazu foram a campo.

Mesmo com uma equipe diferente da habitual, as primeiras movimentações do Vasco causaram boa impressão. Nos primeiros 30 minutos, o time teve mais volume de jogo e criou boas situações de gol, principalmente através de Bernardo. O meia cobrou falta com perigo aos 21 minutos e mandou por cima da meta de Filipe aos 26, após jogada individual.

Mas, aos poucos, o futebol do Rio Branco-AC foi ganhando corpo. O time do Acre, que recebeu cinco reforços em relação ao jogo de ida, passou a tocar a bola em meio ao desentrosado Vasco e a explorar jogadas em velocidade. E marcou um belo gol aos 42 minutos, quando Marquinhos lançou Matão da defesa, que ganhou na velocidade de Anderson Salles e chutou de fora da área no ângulo direito de Martín Silva: 1 a 0.

Com o resultado adverso - e o mau futebol apresentado nos 15 minutos finais do primeiro tempo -, Doriva decidiu mudar o Vasco na etapa final. Yago entrou na vaga de Rafael Silva e o jogador não demorou para mostrar que a mudança havia sido acertada. Logo aos 2, o atacante recebeu a bola na meia-direita, cortou a marcação com três dribles e chutou rasteiro; a bola bateu nas pernas de Martinez e enganou o goleiro Filipe: 1 a 1.

O gol mudou o astral do Vasco, que seguiu no campo de ataque. Thalles, aproveitando novo erro da defesa, virou o marcador aos 16 minutos, deixando a impressão de que a classificação do time carioca estava garantida. Dez minutos mais tarde, porém, Kinho empatou o confronto. O jogador, que havia entrado poucos minutos antes, repetiu o que fizera na partida de ida e marcou seu gol em chute rasteiro da entrada da área.

Apesar do gol, o empate ainda classificava o Vasco. O placar parcial, porém, deixou todos no São Januário apreensivos, já que uma virada a partir daí seria suficiente para o Rio Branco-AC eliminar o time carioca. A tranquilidade só voltaria aos 33 minutos, quando Thalles marcou mais um e colocou o Vasco novamente na frente, resultado que se manteria até o fim.

FICHA TÉCNICA

VASCO 3 x 2 RIO BRANCO

VASCO - Martin Silva; Nei, Anderson Salles, Douglas Silva e Henrique; Guiñazu, Lucas, Jhon Cley (Montoya) e Bernardo (Matheus Indio); Rafael Silva (Yago) e Thalles. Técnico: Doriva.

RIO BRANCO - Filipe Panek; Marquinhos, Martinez, Tyrone e Tiaguinho (Leo); Marzagão, Joel (Kinho), Jeferson (Polaco) e Evandro; Robinho e Matão. Técnico: Zezito.

GOLS - Matão, aos 42 minutos do primeiro tempo; Yago, aos 2, Thalles, aos 16, Kinho, aos 26, e Thalles, aos 33 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Lucas (Vasco); Tiaguinho, Marzagão e Leo (Rio Branco-AC).

ÁRBITRO - Flávio Rodrigues de Souza (SP).

RENDA - R$ 22.900,00.

PÚBLICO - 1.170 pagantes (1.315 no total).

LOCAL - Estádio de São Januário, no Rio de Janeiro (RJ).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.