Márcio Cunha/Chapecoense
Márcio Cunha/Chapecoense

Com retornos importantes, Chapecoense enfrenta o Bahia na Fonte Nova

Marquinhos Santos volta a contar com o goleiro João Ricardo e como atacante Henrique Almeida

Redação, Estadão Conteúdo

06 de novembro de 2019 | 07h32

Com dois retornos importantes, a Chapecoense entra em campo nesta quarta-feira, às 21h30, na Fonte Nova, em Salvador, onde enfrentará o Bahia, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro. O técnico Marquinhos Santos volta a contar com o goleiro João Ricardo, que se recuperou de lesão, e o atacante Henrique Almeida, que cumpriu suspensão automática na última partida na derrota por 3 a 0 para o São Paulo.

Por outro lado, o experiente meia Camilo será poupado, já que vem acusando desgaste muscular, e nem viajou com a delegação. Renato será o principal armador no meio de campo.

"Temos que seguir, temos que ter honra e hombridade não só com a camisa da Chapecoense, mas também com a cidade de Chapecó e procurar nos entregar em todos jogos como uma decisão. Os jogadores têm feito isso, têm se dedicado. Agora vamos enfrentar o Bahia, que é um grande time, mas temos condições de voltar com um bom resultado para casa", analisou o treinador.

Antes do duelo, o presidente da Chapecoense, Paulo Magro, confirmou que não pretende mudar o comando técnico na atual temporada. Independente dos resultados, Marquinhos Santos está mantido até o fim do Campeonato Brasileiro.

"Vamos continuar com o Marquinhos, não temos porque mexer. Ele vem fazendo um bom trabalho. As coisas não estão acontecendo no jogo, mas os treinamentos são bons. Vemos que alguns atletas cresceram de rendimento com ele. Não vamos trocar agora", assegurou o presidente.

Bahia quer voltar a vencer

Pressionado pelo jejum de quatro jogos sem vitória no Campeonato Brasileiro e cada vez mais distante da briga por uma vaga na Copa Libertadores de 2020. Nas últimas quatro partidas, o Bahia foi derrotado três vezes e conseguiu um empate, esse na rodada passada, quando ficou no 1 a 1 com o Cruzeiro, em Belo Horizonte. A sequência colocou o time comandado por Roger Machado na décima colocação, com 42 pontos, quatro a menos do que o Internacional, que fecha a zona de classificação à Libertadores.

A torcida do Bahia, porém, está meio receosa. Principalmente porque o time vem de duas derrotas seguidas na Fonte Nova - para Internacional (3 a 2) e Ceará (2 a 1). "A gente vai superar esta fase ruim ganhando. Nosso momento não é bom, mas não podemos nos desesperar, pois a coisa pode piorar. Temos que manter a cabeça no lugar e conquistar esses três pontos", disse o zagueiro Juninho.

Para esse jogo, o técnico Roger Machado tem as voltas dos volantes Gregore e Ronaldo, que cumpriram suspensão automática em Minas Gerais. Apenas o primeiro deve ser titular no lugar de João Pedro.

Apesar de ser o artilheiro do time no Brasileirão, com 11 gols, Gilberto não vive um bom momento - não marca há oito jogos - e vai começar pela segunda vez seguida no banco de reservas. Fernandão continua entre os titulares. Ele marcou gol no Mineirão, mas cobrando pênalti.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.