Miguel Schincariol/Estadão
Miguel Schincariol/Estadão

Com rivalidade ampliada, dérbi vale vaga na final

Corinthians e Palmeiras disputam um lugar na decisão do Estadual

Gonçalo Junior e Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

19 de abril de 2015 | 08h00

Depois de quatro anos, Corinthians e Palmeiras voltam a disputar uma semifinal de Campeonato Paulista. A disputa em jogo único e eliminatório por uma vaga na decisão do Estadual, neste domingo, às 16 horas, no Itaquerão, representa o item mais importante de uma rivalidade ampliada nos últimos meses por causa das novas arenas dos dois clubes. 

Itaquerão e Allianz Parque passaram a ser os novos ingredientes de uma disputa centenária. Ao longo do Paulista, os dois clubes travaram batalhas por liderança nos levantamentos sobre público, renda, números das arenas e até de sócios-torcedores. Mais do que nunca, agora são rivais em tudo.

 

O Corinthians conseguiu a maior média de público. Atraiu 28.211 pagantes por jogo contra 27.739 do Palmeiras. Nesse item, o que chama a atenção é a distância do terceiro – o São Paulo atraiu 10.185 pagantes. 

Em relação à arrecadação, o Palmeiras deu o troco com folga. Alcançou uma renda bruta de R$ 19.144.660. O Corinthians obteve R$ 12.504.500. Novamente, os dois ganharam de goleada do terceiro lugar, novamente o São Paulo – sua renda foi de R$ 2.961.165. 

Os dois rivais adotam engenharias financeiras e também usos diferentes para cada uma de suas novas arenas. Não dá para compará-las. Dentro do gramado, o Alvinegro transformou o Itaquerão em seu alçapão. A equipe soma 31 jogos de invencibilidade. Já o Palmeiras teve alguns tropeços em casa e perdeu para Corinthians e Ponte Preta. 


A rivalidade promete continuar acirrada na conquista de sócios-torcedores. De acordo com o Movimento por um Futebol Melhor, o Palmeiras tem 111 mil diante de 94 mil corintianos. Os dois perseguem o líder Internacional, que tem 130 mil. 

O Corinthians chega ao jogo deste domingo com o moral elevado pela classificação antecipada às oitavas de final da Libertadores, mas extenuado fisicamente. Como o time jogou quinta-feira, Tite não terá os jogadores 100% e pode poupar alguns atletas. Emerson está suspenso e Guerrero se recupera da dengue.

Para tentar levar o Palmeiras à primeira final desde 2008, o Oswaldo de Oliveira aposta em Valdivia. Rafael Marques será o atacante no lugar de Leandro, suspenso.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS

Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Uendel; Ralf, Elias (Bruno Henrique), Renato Augusto (Danilo), Jadson e Mendoza; Vágner Love. Técnico: Tite

PALMEIRAS

Fernando Prass; Lucas, Victor Ramos, Jackson e Zé Roberto (Wellington); Gabriel, Arouca, Robinho e Valdivia; Dudu e Rafael Marques. Técnico: Oswaldo de Oliveira

Juiz: Thiago Duarte Peixoto.

Local: Itaquerão

Horário: 16h

Transmissão: Globo, Band e SporTV.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.