Com salários atrasados e crise, Bahia enfrenta o Santos na Vila Belmiro

Com salários atrasados e crise, Bahia enfrenta o Santos na Vila Belmiro

Técnico Gilson Kleina faz mistério e também reclama da situação: "Um atleta com problema é um homem com problema".

TIAGO DÉCIMO, O Estado de S. Paulo

09 de outubro de 2014 | 07h48

Se em campo o Bahia tem obtido bons resultados na luta para escapar do rebaixamento - nesta quinta-feira encara o Santos, às 19h30, na Vila Belmiro, pela 27.ª rodada do Campeonato Brasileiro -, fora dele o clima é tenso no clube. Salários e premiações estão atrasados há dois meses e alguns jogadores começam a reclamar publicamente da situação.

Na última terça, houve reunião de atletas, comissão técnica e diretoria antes do treino - e, durante a atividade, o atacante Henrique e o volante Feijão brigaram. "Claro que essa situação (atrasos nos pagamentos) interfere no trabalho", reclamou o técnico Gilson Kleina. "Um atleta com problema é um homem com problema".

O treinador preferiu fechar o último treino antes da partida, realizado nesta quarta, e não confirmou a equipe que enfrenta o Santos. As principais dúvidas estão no meio de campo. Os volantes Fahel e Léo Gago e o lateral-direito Diego Macedo, que vem sendo escalado como meia, disputam uma vaga.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoBahia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.