Bruno Haddad/Cruzeiro
Bruno Haddad/Cruzeiro

Com salários atrasados de 6 meses, elenco do Cruzeiro anuncia greve e cobra diretoria: 'Intolerável'

Jogadores divulgaram 'Carta à Nação Azul' nas redes sociais informando dívidas e tempo sem receber e negligência no tratamento a funcionários e colaboradores do clube; clube disputa a Série B

Redação, O Estado de S.Paulo

13 de outubro de 2021 | 16h17

Após o empate sem gols contra o Botafogo, o elenco do Cruzeiro anunciou nesta quarta-feira que entrará em greve como forma de protesto ao atraso no pagamento de salários. São seis meses sem receber. Na 'Carta à Nação Azul', divulgada nas redes sociais, os atletas cobraram uma posição mais firme da diretoria para resolver os problemas financeiros do clube.

Entre os jogadores que se manifestaram, está o goleiro Fábio, o mais experiente do grupo. Segundo ele, em 2021, os vencimentos chegaram a ter seis meses de atraso dos dez meses vigentes. A falta de dinheiro afeta também os funcionários do clube, que atualmente recebem ajuda de custo dos próprios jogadores.

Apesar da situação considerada 'desgastante e angustiante', o elenco de futebol garante que não há interferência nas performances em campo. "Não faltou nem faltará empenho para o cumprimento dos contratos de trabalho por atletas profissionais e funcionários, que jamais deixaram e/ou deixarão de honrar a tradicional camisa deste gigantesco clube", aponta um trecho da carta.

Na 11ª posição da Série B, o Cruzeiro tem poucas chances de voltar à elite na próxima temporada. Em meio a várias reclamações dos jogadores, o técnico Vanderlei Luxemburgo tenta mediar a relação com a diretoria cruzeirense. Os pagamentos em aberto incluem as últimas duas folhas salariais, férias, 13º salário e FGTS. Há um mês, a dívida da folha de setembro foi quitada parcialmente. 

A situação não é nova e envolve outros setores do Cruzeiro. Na semana passada, atletas do sub-20 não treinaram por conta dos problemas financeiros. O futebol feminino e o administrativo da instituição também sofrem com débitos salariais. No ano passado, a equipe principal já cobrava o pagamento dos salários atrasados e, por isso, se recusou a concentrar antes de um jogo da Série B, contra o Oeste.

Confira a cobrança dos jogadores do Cruzeiro à diretoria do clube:

Informamos à gestão do Cruzeiro Esporte Clube que estaremos aguardando o cumprimento das obrigações no prazo mais breve possível, sendo lamentável ver o sofrimento dos colaboradores que dedicam seus dias a manter essa centenária e vitoriosa instituição.

Faremos a paralisação dos treinamentos em voz a todos os colaboradores que amam o Clube e estão desamparados.

Infelizmente, ficou intolerável e injustificável a forma como atletas e funcionários estão sendo geridos. Não aceitaremos essa negligência que tem afetado famílias que dedicam seu tempo, seu suor, seu esforço para cuidar, zelar, servir essa instituição tão amada Cruzeiro Esporte Clube.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.