Bruno Cantini/ Agência Galo
Bruno Cantini/ Agência Galo

Com Sampaoli e reforços, Atlético-MG quer sufocar o Inter de olho na liderança

Equipe mineira entra em campo já sabendo o resultado do líder São Paulo

Redação, Estadão Conteúdo

06 de dezembro de 2020 | 13h56

O Atlético-MG sofreu com surto da covid-19 nas últimas rodadas do Brasileirão. Perdeu diversos jogadores e Jorge Sampaoli. Com o treinador de volta e muitos atletas recuperados, os mineiros prometem sufocar o Internacional para seguirem firme na luta pelo título. Ganhar às 18h15 no Mineirão pode até reconduzir o time à ponta.

Superado pelo São Paulo no meio de semana, o Atlético-MG precisa ganhar dos gaúchos e torcer por tropeço do novo líder para resgatar o primeiro lugar. Quando entrar em campo, Sampaoli e companhia já saberão do resultado dos oponentes.

O comandante superou a doença e volta à beirada do campo no Mineirão para "orquestrar" a equipe. Vibrante durante os 90 minutos, o técnico consegue fazer o Atlético-MG se sobressair e seu retorno é comemorado pelo torcida.

Sampaoli volta com bastante opções. Além dele, o time titular terá o goleiro Everson, o lateral Guga, o zagueiro Réver, o meia Alan Franco e o atacante Eduardo Vargas livres da doença, além de outras opções no banco.

O zagueiro Júnior Alonso e o meia-atacante Savarino cumprem suspensão e são desfalques. Mesmo não tendo o time considerado ideal, o Atlético-MG vai forte para o jogo e promete ofensividade.

Depois de abrir cinco pontos na liderança e não conseguir manter, os mineiros perderam a posição e querem evitar que o São Paulo faça o mesmo. Crente que os paulistas uma hora vão tropeçar, a ordem no Atlético-MG é caminhar lado a lado, sempre fazendo sombra. Para isso terá de ganhar do Inter, até pouco tempo o maior rival na briga pelo título.

Os mineiros fazem o confronto direto com o São Paulo daqui a três jornadas e querem seguir "vivos" até lá para tentar retomar o topo. Resta saber como os titulares se comportarão nesse retorno pós vírus. A esperança é que não sintam a falta de ritmo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.