Bruno Cantini/ Agência Galo
Bruno Cantini/ Agência Galo

Com Sampaoli, membros da comissão e Gabriel, Atlético-MG revela nove casos de coronavírus

Clube explicou que os resultados positivos vieram a partir da testagem realizada nesta segunda, a dois dias da partida contra o Athletico-PR

Redação, O Estado de S.Paulo

16 de novembro de 2020 | 22h37

O Atlético-MG comunicou nesta segunda-feira que nove profissionais do seu departamento de futebol contraíram o coronavírus. O técnico Jorge Sampaoli, os principais membros da sua comissão e o zagueiro reserva Gabriel estão entre os infectados.

O clube explicou que os resultados positivos vieram a partir da testagem realizada nesta segunda, a dois dias da partida contra o Athletico-PR, no Mineirão, pelo Campeonato Brasileiro. E, segundo o Atlético-MG, "todos aqueles que testaram positivo estão assintomáticos ou com sintomas leves e já se encontram devidamente isolados".

Os casos de coronavírus no Atlético-MG são com Jorge Sampaoli (treinador), Gabriel Andreata (gerente de futebol), Jorge Desio (auxiliar técnico), Pablo Fernandez (preparador físico), Marcos Fernandez (auxiliar de preparação física), Gabriel (atleta), Domênico Bhering (diretor de comunicação), Frederico Fortes (analista de desempenho) e Danilo Minutti (treinador de goleiros).

Todos estão fora da partida com o Athletico-PR, adiada da sexta rodada do Brasileirão. E também não poderão trabalhar nos dois compromissos seguintes da equipe, diante do Ceará, fora de casa, no próximo domingo, e do Botafogo, em 25 de novembro, no Mineirão, pois precisam cumprir dez dias de isolamento.

Com Desio, principal auxiliar de Sampaoli, e os preparadores físicos Pablo Fernandez e Marcos Fernandez afastados, assim como o treinador, há uma indefinição sobre quem comandará o time nesses duelos. A função deve ser exercida por Lucas Gonçalves ou ex-jogador Eder Aleixo, que também fazem parte da comissão técnica. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.