Com Sérgio e bola parada, Palmeiras surpreende e vence

O "time nota 5" de Emerson Leão surpreendeu o favorito Atlético Nacional e ficou muito perto da classificação para a segunda fase da Copa Libertadores. Com gols de Corrêa e Leonardo Silva, o Palmeiras se impôs e bateu os colombianos por 2 a 1 no Estádio Atanasio Girardot, em Medellín, na noite desta terça-feira.Com isso, o time brasileiro chegou aos 9 pontos no grupo 7, do qual é líder. O Nacional é o segundo, com oito. Cerro Portenho, em terceiro, com cinco, e o Rosario Central, o lanterna, com dois, enfrentam-se nesta quinta-feira em Assunção. Uma derrota do time paraguaio garante o Palmeiras na segunda fase.Na pior das hipóteses, o Palmeiras só precisa empatar o seu próximo jogo, contra o Cerro, no dia 13 de abril, no Parque Antártica, para ficar com uma vaga. Se vencer, assegura, inclusive, a primeira posição do grupo.Ciente das limitações de seu time, Leão escalou em Medellín três zagueiros (Daniel, Gamarra e Leonardo Silva) e três volantes (Marcinho Guerreiro, Corrêa e Paulo Baier). Aparentemente, uma formação defensiva, perfeita para segurar um empate. Mas os caprichos do futebol fizeram com que a retranca desse um resultado além do esperado. Em dois lances de bola parada, o Palmeiras freou o ímpeto dos colombianos e abriu uma vantagem confortável. Aos 12 minutos, Corrêa bateu falta que desviou na barreira e entrou. Aos 24, o mesmo Corrêa levantou na cabeça de Leonardo Silva, que escorou para trás: 2 a 0.O Atlético Nacional só assustou em chutes de longa distância, bem defendidos pelo seguro Sérgio. Sobrou espaço para que o Palmeiras ainda colocasse duas bolas na trave, ambas com Washington: aos 36, numa cabeçada, e aos 47, num chute de fora da área.No segundo tempo, o time da casa foi todo para o ataque. E o Palmeiras contou com uma atuação inspirada de Sérgio, que, com três grandes defesas nos primeiros 15 minutos, intimidou a artilharia colombiana. Nos contra-ataques, o Palmeiras ainda se deu ao luxo de perder gols por excesso de preciosismo. Não fez falta: Gamarra ainda tirou uma bola em cima da linha e Sérgio continuou brilhando atrás. Só não deu para evitar o gol de Díaz, aos 49 minutos, após linha de passe na área.

Agencia Estado,

04 de abril de 2006 | 23h29

Tudo o que sabemos sobre:
libertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.