Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Com sete pendurados, Palmeiras teme ter desfalques para clássico

Clube enfrenta o Cruzeiro atento com o risco de perder jogadores para o confronto com o São Paulo, no Morumbi

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

28 de setembro de 2018 | 19h17

O Palmeiras vai a campo contra o Cruzeiro, neste sábado, no Pacaembu, preocupado com desfalques para a rodada seguinte, quando terá o clássico com o São Paulo, um confronto direto pela liderança do Campeonato Brasileiro. O time do técnico Luiz Felipe Scolari tem sete jogadores pendurados, sob risco de serem suspensos.

Estão com dois cartões amarelos os laterais Marcos Rocha, Victor Luís e Mayke, o volante Thiago Santos, os meias Bruno Henrique e Lucas Lima, além do atacante Willian. Se alguns deles levar nova advertência, terá de ficar fora da partida no Morumbi, no sábado, dia 6.

Dessa lista, até quatro jogadores devem ser titulares contra o Cruzeiro. As duas equipes vão utilizar formações alternativas, por priorizarem a participação na Copa Libertadores. Os clubes entram em campo pelas quartas de final do torneio no meio de semana.

O temor com possíveis cartões aumenta pela rivalidade envolvida no confronto com o Cruzeiro. Apesar de os times planejarem escalar reservas, o encontro deve ser tenso depois da briga em campo na quarta-feira, no Mineirão, ao fim de partida pela Copa do Brasil.

O soco do cruzeirense Sassá em Mayke, seguido de provocações palmeirenses de possíveis revides, aumentou a expectativa pela partida. No entanto, nos últimos dias Felipão procurou esfriar o clima para evitar que a irritação atrapalhasse a concentração dos jogadores e pudesse gerar cartões no jogo.

O técnico do Cruzeiro, Mano Menezes, tomou atitude parecida. Pivô da briga na quarta, o atacante Sassá será preservado e não participará do jogo. A torcida do Palmeiras havia comprado até o fim da tarde de sexta-feira 25 mil entradas para a partida. O Pacaembu é o local escolhido porque o Allianz Parque recebe neste fim de semana o show do cantor italiano Andrea Bocelli.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.