Celio Messias/AE
Celio Messias/AE

Com show de Neymar, Santos vira em 18 minutos e goleia o Botafogo

Santistas perdiam até 31 do segundo tempo, mas conseguiram a virada que deixou time no G-8

FELIPE MENDES, Agência Estado

09 de fevereiro de 2012 | 23h07

RIBEIRÃO PRETO - Neymar voltou a ser decisivo para o Santos na noite desta quinta-feira. Em um jogo morno, de poucos atrativos, o atacante fez a diferença ao marcar três vezes e impulsionar o time em um crescimento fulminante nos instantes finais que culminou na goleada, de virada, por 4 a 1 sobre o Botafogo, fora de casa, pela sexta rodada do Campeonato Paulista.

A segunda vitória na competição marca a reabilitação do Santos neste início de ano. O time de Muricy Ramalho vinha de uma dolorosa derrota, de virada, para o Palmeiras, no domingo. E, nesta quinta, repetia a fraca atuação do fim de semana nos primeiros 70 minutos do jogo contra o Botafogo.

A reação, porém, veio sob o comando de Neymar, que, além de marcar três vezes, deu assistência para o gol de Felipe Anderson, aos 49 minutos. O jogo contou ainda com as estreias de Paulo Henrique e do uruguaio Fucile, que só será apresentado nesta sexta.

Com o triunfo, o Santos chegou aos nove pontos e alcançou o 8º lugar da tabela, voltando a figurar na zona de classificação para a próxima fase. O Botafogo, que acumulou sua quarta derrota seguida, estacionou nos três pontos e se manteve na zona da degola, no 18º lugar.

O JOGO

Longe de mostrar o bom futebol campeão da Libertadores, o Santos apresentou mais uma atuação discreta, agravada desta vez pela ausência de meio time. Por conta de lesões, o time de Muricy entrou em campo com a defesa toda reserva. No ataque, Borges deu lugar a Alan Kardec.

As mudanças na defesa ficaram evidentes na marcação frágil que gerou o primeiro gol da partida. Um vacilo do meio-campo santista iniciou contra-ataque seguido de uma boa articulação do Botafogo pela esquerda, que resultou em cruzamento de Alex Barros e gol de Camilo, livre na marca do pênalti, aos 36 minutos.

O bom lance foi exceção em um primeiro tempo marcado por um futebol truncado no meio-campo e poucas chances de gol. Nas modestas investidas do Santos, Neymar, por duas vezes, avançou pela esquerda, caiu na área e pediu pênalti. O árbitro mandou o jogo seguir.

Em má fase, Elano surpreendeu com uma boa jogada individual aos 29. Ele avançou pela direita, deu belo corte no marcador, mas pegou mal na bola e finalizou por cima do travessão.

Insatisfeito com a atuação do Santos, Muricy resolveu emendar a defesa. O treinador apelou para o uruguaio Fucile, que fez sua estreia antes mesmo de ser apresentado, nesta sexta-feira.

O lateral-direito não se intimidou com a pressão da estreia e quase buscou o empate no primeiro minuto do segundo tempo, ao escapar pela direita e encher o pé, exigindo boa defesa de Juninho. Aos 15, ele repetiu a dose e voltou a dar trabalho a Juninho, após troca de passes entre Neymar e Ganso.

Mesmo com maior posse de bola, o Santos não conseguia chegar ao empate. A situação só mudou a partir dos 30 minutos, em uma reviravolta iniciada com dois lances decisivos de Neymar. Aos 31, ele aproveitou cobrança de falta de Ganso na área e escorou de cabeça para as redes.

Um minuto depois, o atacante investiu pelo meio em jogada individual e, depois de dois lances duvidosos na etapa inicial, sofreu pênalti inquestionável. Ele mesmo foi para a cobrança e marcou seu segundo na partida.

Nos acréscimos, o atacante anotou o terceiro do Santos, em bela trama individual, finalizada com uma batida por cobertura sobre o goleiro Juninho. Sem freio, Neymar ainda teve disposição para dar assistência para Felipe Anderson cravar o quarto gol santista, assegurando uma inesperada goleada no placar.

Na próxima rodada, o Santos jogará contra o Linense, em São Bernardo, no domingo. Pela Copa Libertadores, o time de Muricy estreará na próxima quarta, diante do The Strongest, na Bolívia. O Botafogo, por sua vez, vai enfrentar a Portuguesa, fora de casa, também no domingo.

BOTAFOGO 1 x 4 SANTOS

BOTAFOGO - Márcio (Juninho); Alessandro (Tiago Ulisses), Marquinhos, Gustavo Bastos, Paulinho; Leandro Carvalho, Vinícius, Alex Barros, Camilo; Fabinho (Clebinho) e André Dias. Técnico: Lori Sandri.

SANTOS - Rafael; Pará (Fucile), Bruno Rodrigo, Vinícius Simon, Paulo Henrique (Felipe Anderson); Arouca, Henrique, Elano (Rentería), Paulo Henrique Ganso; Neymar e Alan Kardec. Técnico: Muricy Ramalho.

GOLS - Camilo, aos 36 minutos do primeiro tempo. Neymar, aos 31, aos 33 (pênalti) e aos 47, e Felipe Anderson, aos 49 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Paulinho, Leandro Carvalho, Tiago Ulisses e Alan Kardec.

ÁRBITRO - Flávio Rodrigues Guerra.

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.