Franck Fife/AFP
Franck Fife/AFP

Com time misto e estreia de filho de George Weah, PSG vence Troyes no Francês

Di Maria e Nkunku marcam os gols da vitória por 2 a 0 que deixa time parisiense 14 pontos acima do Monaco

Estadão Conteúdo

03 Março 2018 | 15h38

Com um time alternativo e sem Neymar, operado da fratura no quinto metatarso do pé direito em Belo Horizonte neste sábado, o Paris Saint-Germain não teve dificuldade para se impor e vencer o Troyes por 2 a 0, fora de casa, no Stade de L'Aube, pela 28.ª rodada do Campeonato Francês.

+ Confira a tabela do Campeonato Francês 

Os gols do triunfo, o 24º na competição, saíram no segundo tempo, quando o time do técnico Unai Emery conseguiu encaixar seu jogo. O argentino Di María, provável substituto de Neymar contra o Real Madrid, na Liga dos Campeões, abriu o placar e o meia Nkunku selou a vitória.

Soberano no Francês, o PSG lidera com autoridade e conta os dias para poder levantar a taça. O time parisiense tem 74 pontos e manteve a diferença de 14 pontos para o Monaco, segundo colocado, que também venceu na rodada. O Troyes vive situação muito diferente. Com 28 pontos, segue na 18ª posição, e disputaria o playoff contra rebaixamento com o terceiro colocado da segunda divisão se o campeonato terminasse hoje.

No entorno ou dentro do estádio em Troyes não houve nenhuma manifestação de apoio ou homenagem a Neymar, que deve ficar longe dos gramados de dois meses e meio a três, segundo o médico da seleção brasileira Rodrigo Lasmar, que operou o craque brasileiro.

Com a bola rolando, a iminência do duelo mais importante da temporada para o PSG até aqui, diante do Real Madrid, na próxima terça-feira, pelo jogo de volta da Liga dos Campeões, levou o técnico Unai Emery a poupar os principais jogadores e escalar apenas quatro jogadores considerados titulares no momento e que devem jogar contra o time espanhol: Areóla, Thiago Silva, Rabiot e Di María.

Sem os principais jogadores, o PSG sofreu um pouco diante de um dos últimos colocados na tabela, especialmente nos primeiros minutos, período em que o Troyes manteve maior posse de bole e impediu que fosse pressionado pelo time de Paris. No entanto, sem criatividade, o Troyes não levou perigo ao gol de Aréola e o PSG, aos poucos, conseguiu dominar a partida mas desceu para o intervalo sem marcar. Di María e Nkunku tiveram chances para abrir o placar mas pararam no goleiro Zelazny.

No segundo tempo, a superioridade técnica do PSG entrou em campo e Di María e Nkunku decidiram a partida com um gol cada. O primeiro, do argentino, foi marcado logo aos dois minutos, em belo toque de cobertura na saída do goleiro. Aos 32 minutos, foi a vez de Nkunku receber dentro da área, ajeitar e bater no canto para fechar o marcador.

No final da partida, destaque para a estreia de Timothy Weah, filho de George Weah, melhor jogador do mundo em 1995, quando atuava pelo PSG e o atual presidente da Libéria. O jovem de 18 anos, que nasceu nos Estados Unidos, teve a oportunidade de estrear com gol nos minutos finais mas parou no goleiro Zelazny.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.