Com torcida especial, seleção brasileira treina novamente sem Elano

Cerca de 40 crianças de Durban foram liberadas por Dunga para acompanhar o treinamento

ANDRÉ CARDOSO, Agência Estado

24 de junho de 2010 | 13h25

Grupo de crianças tiveram contato com Dunga e jogadores. FOTO - Eduardo Nicolau/AE

JOHANNESBURGO - Em seu primeiro treino fora de Johannesburgo desde que desembarcou na África do Sul, no dia 27 de maio, a seleção brasileira teve uma torcida bem especial nesta quinta-feira, 24, no Estádio Princess Magogo, em Durban. Um grupo de cerca de 40 crianças que mora na região foi autorizado por Dunga a acompanhar o trabalho e recebeu o carinho dos jogadores. A notícia ruim foi que o meia Elano não participou normalmente da atividade e não terá condições de enfrentar Portugal, nesta sexta, pela última rodada do Grupo G da Copa do Mundo.

Veja também:

linkSeleção brasileira tem larga vantagem nos duelos contra Portugal

especial CRONOLOGIA: Copa, dia a dia

tabela TABELA - Jogos | Classificação | Simulador | 

O Brasil deveria fazer nesta quinta-feira o treino de reconhecimento do Estádio Moses Mabhida, palco do jogo contra Portugal, mas a Fifa vetou a atividade para preservar o gramado do local. Assim, a seleção foi para o Princess Magogo, que fica num bairro afastado da região central de Durban. Na chegada, o ônibus da delegação brasileira foi seguido por um grupo de crianças, que correu atrás do veículo. Sensibilizado com a cena, Dunga liberou a entrada dos pequenos fãs, que tiveram o privilégio de ver o treinamento.

Antes de começar o trabalho, os jogadores foram ao alambrado do estádio, bem perto da arquibancada, para ter um contato maior com as crianças, que fizeram uma grande festa. Depois, já no final do treino, elas puderam até entrar no campo. E, sentadas no banco de reservas, receberam o carinho de alguns atletas e chegaram a tirar uma foto com Dunga.

Ainda antes do treino, Dunga também recebeu uma visita especial: o ex-jogador japonês Takashi Fukunishi, que foi seu companheiro no Jubilo Iwata, do Japão. Trabalhando atualmente como comentarista de uma tevê japonesa, ele levou um presente para o treinador da seleção - não quis revelar qual foi - e os dois conversaram rapidamente sobre a época em que atuaram juntos.

Quando o treino finalmente começou, depois de 30 minutos de atraso, Elano não participou das atividades com os companheiros. Ainda se recuperando da pancada que levou na perna direita durante o jogo contra a Costa do Marfim, no último domingo, ele não treina normalmente desde então. Nesta quinta-feira, por exemplo, não colocou nem a chuteira. Com tênis, ficou apenas olhando os demais jogadores disputarem um inofensivo bobinho. Depois, seu trabalho foi restrito a uma corrida em volta do campo.

Assim, Elano será desfalque do Brasil nesta sexta-feira, quando deve ser substituído por Daniel Alves. O restante do grupo fez um trabalho normal no treino desta quinta, apenas com o tradicional rachão que acontece nas vésperas dos jogos. Para Kaká, no entanto, a atividade do dia foi um pouco maior. Como não enfrentará Portugal, por estar suspenso, ele ainda fez uma bateria de exercícios físicos, já reforçando a preparação para a disputa das oitavas de final.

 

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.