Com três de Cavani, Napoli bate Milan e lidera na Itália

O "Matador", como é chamado em Nápoles, agiu de novo em sua casa e fez do Milan a sua nova vítima. Neste domingo, no encerramento da terceira rodada do Campeonato Italiano - a primeira não aconteceu por causa da greve dos jogadores -, o centroavante Edison Cavani marcou três vezes e comandou a vitória de virada do Napoli sobre o atual campeão nacional por 3 a 1, no estádio San Paolo.

AE, Agência Estado

18 de setembro de 2011 | 18h14

Com o triunfo, o Napoli chegou a seis pontos, em dois jogos, e se junta a Juventus, Cagliari e Udinese com 100% de aproveitamento neste início de competição. Por ter mais gols marcados, o time napolitano é o líder. Já o Milan, que vinha de um heroico empate com o Barcelona pela Liga dos Campeões da Europa, não tem um bom começo de campeonato e está na 17.ª colocação, com apenas um ponto.

Na partida, a primeira do Napoli em seu estádio nesta temporada, foi o Milan que deu as caras primeiro. Com mais posse de bola, logo conseguiu abrir o placar. Aos 11 minutos, Cassano cruzou pelo lado direito e Aquilani cabeceou no contrapé do goleiro De Sanctis. Mas a equipe napolitana não se abateu e, apenas dois minutos depois, conseguiu o empate. Maggio cobrou falta pela direita e Cavani acertou um belo chute no ângulo de Abiatti para marcar o seu primeiro gol no jogo.

Com o empate, o Napoli retomou o equilíbrio das ações e freou o ímpeto do Milan, que tinha vários desfalques - casos do sueco Ibrahimovic, do brasileiro Robinho e do capitão Ambrosini - e contava com a inspiração de Cassano e do brasileiro Alexandre Pato para conseguir vencer. Só que foi novamente Cavani que brilhou, aos 36 minutos, para anotar o gol da virada em um rápido contra-ataque armado pelo também uruguaio Gargano.

Na segunda etapa, quando o Milan ainda tentava se acertar em campo para tentar o empate, o Napoli tratou de "matar" o jogo. Aos cinco minutos, após rebatida da defesa milanista dentro da área, Cavani pegou de primeira com o pé esquerdo e acertou o canto direito baixo de Abiatti, que nem se mexeu.

Com vantagem no placar, o time napolitano se preocupou mais em se defender para garantir o resultado positivo e nem teve tanto trabalho, já que o Milan não mostrou força ofensiva para reverter a situação desfavorável.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCampeonato ItalianoNapoliMilan

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.