Michaela Rehle/Reuters
Michaela Rehle/Reuters

Com um a mais, Bayern passeia contra Besiktas e encaminha vaga às quartas

Alemães marcam 5 a 0 e tornam duelo de volta, dia 14 de março, quase um amistoso

Estadão Conteúdo

20 de fevereiro de 2018 | 18h50

Com um jogador a mais desde os 16 minutos do primeiro tempo, o Bayern de Munique venceu com tranquilidade o Besiktas por 5 a 0 nesta terça-feira, em casa, no jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões. O duelo de volta está marcado para 14 de março e o time alemão pode perder por até quatro gol de diferença que avança.

+ TEMPO REAL: Confira como foi o jogo em Munique​

+ Willian brilha, mas Messi desencanta e Chelsea e Barcelona empatam

O placar poderia até ter sido maior nessa primeira partida. Só deu Bayern, que teve 66% de posse de bola. Tomaz Müller e Lewandovski marcaram dois gols cada. Coman fez o outro. E o trio ainda teve outras chances para fazer mais.

As coisas se complicaram para o time turco, quando o zagueiro Vida viu Lewandoski arrancar livre e parou a jogada com falta. Recebeu o vermelho direito. A partir daí, os visitantes, que jogavam para um contra-ataque, nem isso conseguiram mais fazer.

No primeiro tempo, o Bayern desperdiçou muitas chances e marcou apenas um gol. Coman fez boa jogada pela esquerda, deixou o lateral-direito brasileiro Adriano para trás e cruzou para Thomas Müller, que desviou para as redes.

O Besiktas ainda contou com outros dois brasileiros entre os titulares, os atacantes Talisca e Vagner Love. Para dizer que a equipe turca nada criou, Love conseguiu assustar o adversário em contra-ataque. Ele ganhou na corrida de Hummels, driblou Boateng e chutou para fora.

No segundo tempo, a história foi a mesma e o Bayern encaminhou a classificação. Logo aos sete, Lewandovski tabelou com Müller, e cruzou rasteiro para trás. Coman bateu colocado da marca do pênalti e ampliou.

A pressão seguiu e o terceiro veio aos 20. Kimmich cruzou da direita e Müller desviou na pequena área. Lewandowski marcou o quarto e o quinto. Aos 33, ele aproveitou rebote do goleiro em chute de Hummels e fez. Dez minutos depois, recebeu cruzamento rasteiro e mandou para as redes.

O Besiktas voltou a disputar um jogo mata-mata de Liga dos Campeões após 31 anos. O nervosismo de encarar um dos favoritos ao título e o fato de estar na casa do adversário, mais do que qualquer diferença técnica, atrapalharam qualquer pretensão de ir adiante na competição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.