Daniel dal Zennaro/EFE
Daniel dal Zennaro/EFE

Com um a mais, Milan é eliminado pela Lazio e amplia crise

No San Siro quase vazio, torcidas organizadas pedem demissão de Adriano Galliani, braço-direito do presidente Silvio Berlusconi

Estadão Conteúdo

27 de janeiro de 2015 | 20h00

A crise parece não ter fim no Milan. Nesta terça-feira, perante a um Estádio de San Siro quase vazio, a equipe rubro-negra, mesmo jogando com um a mais durante todo o segundo tempo, perdeu da Lazio por 1 a 0 e foi eliminada da Copa da Itália. A torcida mostrou que a paciência acabou e protestou.

Com poucos torcedores "comuns" no estádio, as organizadas do Milan se destacaram com faixas cobrando o fim da "incompetência da velha política" do clube e a demissão de Adriano Galliani, eterno vice-presidente e braço direito do presidente Silvio Berlusconi. A "Curva Sud" (curva sul) ainda se posicionou a favor do técnico Filippo Inzaghi, ameaçado de demissão.

Apenas três dias depois da vitória por 3 a 1 sobre o Milan pelo Italiano, em Roma, a Lazio voltou a sair na frente. O argentino Biglia marcou de pênalti, aos 38 minutos. Pouco depois, aos 43, o montenegrino Cana foi expulso e deixou os visitantes com um a menos.

Apesar da vantagem numérica em campo, o Milan não conseguiu o empate. Na melhor chance, Muntari carimbou o travessão. O resultado colocou a Lazio na semifinal da Copa Itália, contra quem passar de Inter de Milão x Napoli.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.