Paulo Cavanlcanti/Botafogo-PB
Paulo Cavanlcanti/Botafogo-PB

Com um a menos, Londrina bate o Botafogo-PB e abre boa vantagem na Copa do Brasil

Equipe paranaense larga na frente com vitória por 2 a 0 na Paraíba

Redação, Estadão Conteúdo

13 de março de 2019 | 21h46

Fora de casa e com um jogador a menos, o Londrina conseguiu dar um grande passo para avançar na terceira fase da Copa do Brasil. Com gols de Marcelinho e Felipe, o time venceu o Botafogo-PB por 2 a 0 no estádio Almeidão, em João Pessoa (PB), no primeiro jogo do confronto. O volante Rômulo foi expulso ainda no primeiro tempo por retardar uma cobrança de falta, mas o time da casa não conseguiu aproveitar a vantagem numérica.

Como não há o critério do gol marcado fora de casa para desempatar, uma vitória dos paraibanos por 2 a 0 em Londrina leva as decisões para as cobranças de pênalti. Para avançar no time normal, o Botafogo precisa vencer por três gols de diferença. A classificação é importante não apenas por status, mas pela premiação de R$ 1,8 milhão, valor cobiçado pelos dois clubes.

O Botafogo tinha muita esperança em fazer um grande jogo nesta quarta-feira. O técnico Evaristo Piza mandou time reserva na rodada do último final de semana do Campeonato Paraibano, priorizando o jogo da Copa do Brasil. Em campo, o time não conseguiu corresponder. Já o Londrina, que tem uma campanha discreta no Campeonato Paranaense, conseguiu dar um grande passo para avançar.

A torcida do Botafogo fez uma linda festa nas arquibancadas antes de a bola rolar, recepcionando o time. Dentro de campo, o Londrina acelerou o início do jogo e tentou sufocar o time da casa no campo de defesa, buscando manter a posse de bola. Ainda assim, os paraibanos tiveram duas oportunidades de abrir o placar com Marcos Aurélio, ambas de falta. Na primeira o goleiro Alan defendeu, mas a outra passou muito perto do travessão.

O Londrina tomou um susto ainda no primeiro tempo, quando Rômulo conseguiu ser expulso com apenas 27 minutos de bola rolando. O volante recebeu o primeiro cartão com oito minutos, por uma falta dura em Nando, e tomou o segundo amarelo em lance bobo, por retardar uma cobrança de falta. O árbitro, rígido, não teve medo de mandar o jogador para o chuveiro mais cedo. Mesmo em vantagem numérica, o Botafogo não conseguiu pressionar.

No segundo tempo, o Londrina conseguiu fazer o que parecia ser impossível: abriu o placar com apenas dois minutos de jogo. A defesa paranaense deu um bicão despretensioso pra frente, mas o zagueiro do Botafogo falhou, tentou fazer o corte de cabeça e acabou deixando nos pés de Marcelinho. O atacante carregou pelo meio, ajeitou de perna esquerda e mandou no cantinho do goleiro Saulo, que não pode fazer nada para evitar o gol.

Jogador mais perigoso do time da casa, Marcos Aurélio chegou novamente com perigo aos 13 minutos. O meia recebeu com espaço dentro da grande área, fez o giro e arriscou a finalização, mas a bola explodiu no travessão. Conforme o tempo passava o Botafogo se mostrava cada vez mais nervoso, acelerando as jogadas. No fim veio o castigo do Londrina. Felipe recebeu em velocidade pela esquerda, tirou da marcação e tocou no cantinho, aos 40 minutos.

No próximo sábado, às 16 horas, o Botafogo enfrenta o Altos-PI novamente no estádio Almeidão, pela 6ª rodada da Copa do Nordeste. Já o Londrina pega o Foz do Iguaçu dentro de casa no domingo, às 16 horas, pela 2ª rodada do segundo turno do Campeonato Paranaense. Os dois voltam a se enfrentar na Copa do Brasil só no dia 3 de abril, no estádio do Café.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.