Sterling; Manchester City
Sterling; Manchester City

Com um a menos, Manchester City bate o Schalke e encaminha vaga na Liga dos Campeões

Time de Guardiola se aproxima das quartas de final com vitória fora de casa, por 3 a 2

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de fevereiro de 2019 | 19h09

O Manchester City buscou uma improvável virada sobre o Schalke 04 nesta quarta-feira para encaminhar vaga às quartas de final da Liga dos Campeões. Em Gelsenkirchen, a equipe perdia por 2 a 1 e tinha desvantagem numérica a menos de dez minutos para o fim, mas contou com a qualidade de Sané e Sterling para arrancar o triunfo por 3 a 2 e colocar um pé na próxima fase.

Foi um duelo de decisões confusas da arbitragem e participações do VAR. O City começou melhor, abriu o placar e chegou a ser displicente em alguns ataques, mas viu o ex-atleticano Otamendi e o brasileiro Fernandinho cometerem pênaltis, que Bentaleb cobrou para virar o placar. O zagueiro argentino ainda foi expulso na etapa final, mas Sané e Sterling apareceram para evitar que ele e o volante da seleção de Tite se tornassem "vilões".

O começo do jogo em nada indicava o cenário que se apresentaria. Como era esperado, o City envolveu o adversário e perdeu boa chance com Agüero, aos seis minutos. Aos 18, o goleiro Fahrmann errou na saída de bola, David Silva se antecipou ao zagueiro Sané e rolou para o próprio Agüero marcar. O Schalke reclamou demais de falta no início da jogada, o VAR chegou a analisar o lance, mas o gol foi confirmado.

Aos 23, a marcação por pressão funcionou novamente, o City arrancou em três contra dois no contra-ataque e Sterling exagerou no preciosismo, desperdiçando ótima chance. O lance mudou totalmente o panorama da partida, porque o Schalke cresceu e viraria o confronto ainda no primeiro tempo.

Com nova postura, o time alemão foi premiado aos 32 minutos, em nova polêmica. Caligiuri tentou a finalização de fora da área e a bola tocou no braço de Otamendi. Após intervenção do VAR e paralisação de cinco minutos, o árbitro marcou pênalti e Bentaleb empatou. Somente oito minutos depois, novo pênalti, desta vez de Fernandinho em Sané. Bentaleb, de novo, foi para a cobrança e virou.

Assustado, o City voltou para o segundo tempo disposto a reagir e perdeu boas chances com De Bruyne e Agüero. Quando o time inglês apertava em busca do empate, Otamendi apareceu negativamente mais uma vez. Aos 22 minutos, Burgstaller recebeu pela direita e fez o pivô. O argentino o calçou por baixo, recebeu o segundo amarelo e foi expulso.

Com um a mais, o Schalke chegou a ter a chance do terceiro e parecia ter o controle do jogo. Mas aos 39, Sané acertou cobrança perfeita de falta, da intermediária, e marcou contra seu ex-time. O resultado já era bom para os ingleses, e ficaria melhor ainda aos 44, quando o esperto Sterling ganhou no corpo do zagueiro e finalizou na saída do goleiro para virar.

O apito final trouxe o silêncio absoluto da fanática torcida em Gelsenkirchen. Melhor para o City, que pode até perder por 2 a 1 ou 1 a 0 na volta, em casa, dia 12 de março, que estará nas quartas da Liga dos Campeões pela terceira vez nos últimos quatro anos.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.