Paulo Fernandes/vasco.com.br
Paulo Fernandes/vasco.com.br

Com Valdir Bigode, Vasco muda e deve ser ofensivo contra o Ceará em São Januário

Time se enfrentam às 20 horas, pela última rodada do primeiro turno do Brasileiro

Estadão Conteúdo

20 Agosto 2018 | 06h34

Sob o comando de Valdir Bigode, que assume o time interinamente após a demissão de do técnico Jorginho, o Vasco deve ser ofensivo contra o Ceará, às 20 horas desta segunda-feira, em São Januário, no duelo que fecha a 19ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Bigode, nas últimas atividades antes do duelo, acenou com mudanças que deixarão o time mais ofensivo. O treinador testou a equipe no 4-1-4-1, com Desábato sendo o único volante, e indicou que Wagner ganhará a vaga de Andrey no meio e o argentino Maxi López, que estreou no último jogo contra o Palmeiras, será titular no lugar de Andrés Ríos.

Breno, que estava em transição física, participou dos últimos dois treinos, e deve voltar à equipe para formar a retaguarda vascaína com Leandro Castán.

O time carioca, que tem flertado com a zona de rebaixamento, soma 19 pontos e precisa do triunfo para se distanciar mesmo que momentaneamente do grupo dos quatro piores. No momento, a equipe cruzmaltina, na 16ª posição, só está fora da zona do rebaixamento por ter saldo de gols superior ao do Vitória, 17º colocado.

O Vasco vive fase ruim, que se originou com três derrotas seguidas para rivais paulistas no torneio nacional - levou 4 a 1 do Corinthians, 2 a 1 do São Paulo e 1 a 0 do Palmeiras - e foi potencializada com a eliminação da segunda fase da Copa Sul-Americana pela LDU, do Equador.

"Eu tenho certeza que a torcida vai nos apoiar e nós vamos conseguir o resultado positivo. Tivemos uma sequência complicada, enfrentamos três times de São Paulo, jogamos bem, mas não conseguimos pontuar. É fechar bem esse primeiro turno e iniciar o segundo mais forte ainda", disse o meia Thiago Galhardo.

"Segunda pode ser o divisor de águas para nós. É hora de esquecer Sul-Americana, Copa do Brasil, temos 22 jogos no Brasileiro e de fato, temos que pensar em coisas grandes e ir em busca disso", acrescentou Galhardo, um dos que têm se salvado nas más atuações recentes do time.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.