Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Fabio Wosniak/ CAP
Fabio Wosniak/ CAP

Com várias dúvidas, Athletico-PR busca reabilitação diante do Flamengo

Equipe de Paulo Autuori não vence há três jogos no Campeonato Brasileiro, somando dois empates e uma derrota

Redação, Estadão Conteúdo

24 de janeiro de 2021 | 14h00

Sem vencer há três jogos, o Athletico-PR busca a reabilitação da derrota para o Bahia com o objetivo de seguir na briga por uma vaga na Copa Sul-Americana da temporada 2021. Porém, terá uma difícil missão pela frente. Neste domingo, pela 32.ª rodada do Brasileirão, o time paranaense receberá o Flamengo, na Arena da Baixada, às 16h. Para este duelo, o técnico Paulo Autuori ainda tem várias dúvidas para definir o time titular.

O meia Lucho González e o meia-atacante Nikão não têm presença garantida. O primeiro está com dores no joelho e o segundo na coxa, porém serão reavaliados até antes do jogo e podem ser opção, mesmo que no banco. De qualquer forma, a tendência é que mesmo se os dois estiverem recuperados, apenas Nikão seja titular. Outros quatro jogadores são desfalques certos: os laterais-esquerdos Márcio Azevedo e Abner, o volante Erick e o meia Léo Cittadini, todos lesionados.

Por outro lado, Autuori conta com o retorno meia Fernando Canesin que cumpriu suspensão na rodada passada e volta a ficar à disposição. Além disso, duas mudanças podem ocorrer por opção técnica. Com Zé Ivaldo ganhando a vaga de Khellven na lateral esquerda e Richard a de Alvarado no meio.

O jejum de vitórias deixou o Athletico numa posição na parte inferior da tabela, com 39 pontos. "Precisamos voltar a pontuar e vamos tentar isso diante do Flamengo, mesmo sabendo da força do time deles", comentou Nikão, confiante em voltar ao ataque.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.