Com venda de Cicinho, Palmeiras deve comprar Mazinho

Time deve conseguir metade dos 2 milhões de euros (R$ 4,9 milhões) acertados com o Sevilla

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

30 de julho de 2012 | 09h33

SÃO PAULO - A transferência do lateral-direito Cicinho para o Sevilla, que deve ser oficializada nesta segunda-feira, 30, vai render cerca de 2 milhões de euros (R$ 4,9 milhões) sendo que metade desse valor ficaria para o Palmeiras. Mas esse valor nem deve chegar aos cofres do time alviverde.

O Palmeiras era dono de 50% dos direitos econômicos do jogador e a outra metade é do empresário dele, Aparecido Roberto Freitas, o Cidão. Como o agente também é presidente do Oeste de Itápolis, a tendência é que ele fique com o valor total da transferência do lateral. Metade como empresário e a outra parte referente ao pagamento da contratação de Mazinho pelo Palmeiras.

Cicinho já viajou para a Espanha, onde realiza exames médicos, e se tudo correr bem, sua transferência deve ser oficializada nesta segunda-feira. Segundo o vice-presidente de futebol, Roberto Frizzo, a diretoria pretende promover o garoto Luiz Gustavo, das categorias de base, para ser o reserva de Artur. "Reclamam que não investimos na base. É a chance de fazer isso", afirmou o dirigente.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.