Ruben Chiri/AE
Ruben Chiri/AE

Com virada heroica, São Paulo vence Náutico nos Aflitos

Em jogo com quatro expulsões, equipe tricolor faz 2 a 1 e volta a encostar no Palmeiras no Brasileirão

André Rigue, estadao.com.br

30 de setembro de 2009 | 23h48

Heroico. Este foi o São Paulo na noite desta quarta-feira nos Aflitos. Em jogo com quatro expulsões, o tricolor paulista marcou no final do segundo tempo e derrotou o Náutico por 2 a 1. Com o resultado, a equipe voltou à segunda posição do Campeonato Brasileiro, agora com 48 pontos - dois a menos do que o líder Palmeiras.

 

Veja também:

link São-paulinos comemoram virada sofrida sobre o Náutico

som ELDORADO/ESPN - Ouça os gols do jogo - São Paulo 0 x 1; São Paulo 1 x 1; São Paulo 2 x 1

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

 

O Náutico, por sua vez, permaneceu nos 26 pontos e continua na 16.ª posição, na sua desesperada luta contra o rebaixamento à Série B.

 

A vitória nos Aflitos, além de dramática, acabou com um tabu. O São Paulo não vencia o Náutico em Pernambuco há 27 anos. Além disso, colocou um fim à série de dois empates dentro do Brasileirão, contra Santo André e Corinthians.

 

COMEÇO DIFÍCIL

Ricardo Gomes teve problemas para escalar o São Paulo nesta quarta-feira. A dupla de ataque, Dagoberto e Washington, não pôde ser utilizada por motivo de suspensão. O treinador preferiu começar com Hugo no banco e escalar Marlos mais à frente, com Borges. O resultado foi um time com problemas no primeiro tempo.

 

O Náutico começou na pressão e teve uma boa chance de abrir o placar logo aos 6 minutos. Junior Cesar cometeu pênalti ao derrubar Patrick dentro da área e ainda recebeu o amarelo. Bruno Mineiro fez a cobrança, mas Bosco defendeu - o goleiro substituiu o machucado Rogério Ceni.

 

O São Paulo não conseguiu resistir por muito tempo. Aos 12 minutos, Carlinhos Bala cobrou escanteio, a zaga não afastou e Bruno Mineiro aproveitou o rebote para desviar para as redes: 1 a 0 - o atacante vibrou muito com o gol, uma vez que havia perdido a penalidade.

 

O esquema de Ricardo Gomes demorou para engrenar. A melhor jogada do São Paulo na etapa inicial foi um chute de Jorge Wagner, aos 29 minutos, após dar um lindo chapéu em Derley e bater de primeira. Contudo, a situação se complicou com a expulsão infantil de Junior Cesar, aos 33, por reclamação.

 

"Fui pedir para que ele [o árbitro Francisco Carlos do Nascimento] marcasse a falta", explicou Junior Cesar ao deixar o gramado. "Não perdi a cabeça nem ofendi ele. Apenas pedi uma falta clara que não foi marcada."

 

VIRADA NA RAÇA

Apesar de ter um jogador a menos, o São Paulo melhorou no segundo tempo. Após uma boa conversa nos vestiários, o clube voltou mais atento e conseguiu o empate aos 14 minutos: Borges foi derrubado por Cláudio Luiz na entrada da área. Hernanes cobrou forte e contou com um desviou de Ailton para deixar o placar em 1 a 1.

 Náutico1
Glédson; Vágner     (Elton), Cláudio Luiz     e Márcio    ; Patrick (Tuta), Derley    , Aílton, Irênio (Mariano Torres) e Michel    ; Carlinhos Bala     e Bruno Mineiro   
Técnico: Geninho
 São Paulo2
Bosco; Renato Silva     (Hugo    ), André Dias e Miranda    ; Jean, Richarlyson    , Hernanes, Marlos (Oscar), Jorge Wagner     e Junior Cesar    ; Borges (Rodrigo)
Técnico: Ricardo Gomes
Gols: Bruno Mineiro, aos 12 minutos do primeiro tempo; Hernanes, aos 14, e Hugo, aos 44 minutos do segundo tempo

Árbitro: Francisco C. do Nascimento (AL)

Renda: R$ 82.845,00

Público: 16.057 torcedores

Estádio: Aflitos, no Recife (PE)

 

O São Paulo se abriu e levou alguns sustos nos contra-ataques. Mas também quase virou com um chute de fora da área de Jean - a bola ganhou força e passou muito perto do ângulo direito de Gledson.

 

Se o jogo já estava emocionante, cresceu ainda mais em dramaticidade aos 29 minutos da etapa final, com a expulsão de Richarlyson.

 

A tática foi deixada de lado pelas duas equipes. Mesmo com dois a menos, o São Paulo foi para o ataque - Hugo quase acertou no canto direito de Glédson aos 31 minutos.

 

O Náutico logo viu sua vantagem numérica sumir, com as expulsões de Cláudio Luiz e Michel. O São Paulo não desistiu de atacar e encontrou o gol da vitória aos 44 minutos. Oscar deu passe dentro da área e Hugo soltou a bomba para as redes - o jogador saiu do banco para dar três pontos ao tricolor.

 

Ao final do duelo, os jogadores disseram que a vitória foi um "milagre". Eles ainda disseram que uma nova arrancada do São Paulo pode estar surgindo.

 

Atualizado às 23h59 para acréscimo de informação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.