Ana Luiza Rosa/saopaulofc.net
Ana Luiza Rosa/saopaulofc.net

Com vitória do Inter, São Paulo liga o alerta antes do clássico

Time do Morumbi está a três pontos da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro

O Estado de S. Paulo

07 Outubro 2016 | 07h00

Com a vitória do Internacional sobre o Coritiba por 1 a 0, o São Paulo ficou a apenas três pontos da zona de rebaixamento no Campeonato Brasileiro. O time paulista tem 36 pontos e a primeira equipe no Z-4, o Cruzeiro, tem 33. Isso sem falar que os mineiros ainda enfrentam a Ponte Preta na rodada e podem encostar no tricolor. Por isso, o sinal de alerta está ligado no Morumbi.

"Estamos em uma situação complicada na tabela, então não podemos tropeçar no clássico. Só um resultado positivo interessa para a nossa equipe. A única forma de mudar é vencer os jogos, e isso não pode passar do clássico", afirmou o zagueiro Rodrigo Caio, citando o duelo da próxima quinta-feira, contra o Santos, no Pacaembu.

O jogador vai além e vê o confronto como uma decisão para o São Paulo. "Agora temos o clássico, que é um jogo importante e precisamos vencer. Precisamos ligar o alerta, sabendo que esse jogo com Santos é mais uma final. É um jogo importantíssimo, contra um time que briga lá em cima. Precisamos nos concentrar para fazer um bom jogo e vencer, que será fundamental para nós", continuou.

O técnico Ricardo Gomes terá uma semana livre para trabalhar a equipe. Um dos principais problemas é fazer com que o time não caia tanto de rendimento do primeiro para o segundo tempo. Outra preocupação do comandante é melhorar a eficiência do ataque do São Paulo, que vem deixando a desejar nas últimas rodadas.

Para o goleiro Denis, chegou o momento de o time reagir. "A nossa situação é delicada, então precisamos trabalhar para subir na tabela. Claro, não adianta só ficar no discurso, porque temos que colocar em prática. Teremos um tempo maior de preparação agora, e vamos fazer de tudo para aproveitar estas atividades. Vamos trabalhar e fazer os ajustes necessários", frisou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.