Sérgio Neves/Estadão
Sérgio Neves/Estadão

Com Volpi em xeque, São Paulo sofre para emplacar 5º goleiro da era pós-Ceni

Reforço contratado para a temporada sofre com críticas da torcida depois da derrota para o Corinthians

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de fevereiro de 2019 | 13h28

O São Paulo volta neste início de ano a ter problemas de desconfiança com o goleiro titular. Apesar de ter sido contratado há pouco tempo, Tiago Volpi tem recebido críticas da torcida e vive a ameaça de perder espaço. O jogador trazido do futebol mexicano é a quinta tentativa do clube de achar um dono para a posição desde a aposentadoria de Rogério Ceni, no fim de 2015.

Os ataques a Volpi aumentaram depois da derrota para o Corinthians por 2 a 1, no último domingo. O goleiro reclamou ter sofrido falta de Vagner Love no lance do gol adversário, marcado por Gustavo. A queixa do jogador são-paulino não convenceu parte da torcida, que nas redes sociais criticaram a atuação dele no clássico, disputado na Arena Corinthians.

Antes de Volpi, a diretoria do São Paulo apostou em outros quatro goleiros. No início de 2016, logo depois da aposentadoria de Rogério Ceni, a escolha recaiu sobre o reserva imeadiato. Denis estava desde 2009 no elenco e atuou por grande parte da temporada. Apesar de ter participado da campanha da equipe semifinalista da Libertadores daquele ano, o jogador nunca convenceu.

Na virada de 2016 para 2017 a chegada do técnico Rogério Ceni ao cargo movimentou a disputa pela titularidade no gol. Sob a indicação dele, o clube contratou Sidão, que estava no Botafogo. O reforço iniciou o ano como dono da posição, até perder a preferência para Renan Ribeiro. O novo titular estava no São Paulo desde 2013 e somente quatro anos depois de contratação conseguiu ter sequência.  

Em julho de 2017 tudo mudou. O técnico Dorival Junior chegou ao clube e estabeleceu Sidão como titular. No fim daquela temporada a diretoria ainda trouxe o jovem Jean, que se destacava no Bahia. A vinda deixou Renan Ribeiro sem espaço e ele decidiu deixar o clube para acertar com o Estoril, de Portugal.

A temporada de 2018 foi de nova instabilidade entre os goleiros. Sidão continuou muito criticado pelas falhas e demonstrações de nervosismo durante as partidas. Acionado em alguns momentos, Jean também não convenceu. A fim do último ano trouxe mais movimentações no elenco, com a saída de Sidão para o Goiás e a escolha por trazer Volpi, que estava no Querétaro.

GOLEIROS EM ALTA

Mesmo sem terem convencido no São Paulo, alguns dos candidatos a substitutos de Ceni vivem bons momentos nos seus novos clubes. Denis, por exemplo, chegou ao Figueirense no começo de 2018, foi campeão catarinense e neste ano luta pelo bicampeonato estadual. Embora receba críticas também da torcida, não tem a posição de titular ameaçada.

Renan Ribeiro rumou para Portugal e após se destacar no Estoril, agora defende o Sporting. O goleiro é titular da equipe e pelas boas atuações, ganhou o apelido de 'Reinan'. Já Sidão, acertou com o Goiás no início desta temporada e tem sido um dos craques do time. O clube esmeraldino é o líder do Campeonato Goiano, com sete jogos e sete vitórias.

Para Entender

Guia do Paulistão 2019: tudo o que você precisa saber sobre a competição

Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo vão iniciar competição com menos de três semanas de pré-temporada

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.