Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Com volta de Grafite, Atlético-PR tenta segurar San Lorenzo fora e vencer a 1ª

Os dois times vêm de tropeços na estreia no Grupo 4

Felipe Rosa Mendes, O Estado de S.Paulo

15 de março de 2017 | 07h34

Apesar de contar com um retorno de peso ao ataque, o Atlético Paranaense deve concentrar as atenções em sua defesa no seu segundo jogo na fase de grupos da Copa Libertadores, contra o pressionado San Lorenzo, às 19h30 desta quarta-feira, no Nuevo Gasômetro, em Buenos Aires. Os dois times vêm de tropeços na estreia no Grupo 4, mas a equipe argentina abriu sua campanha de forma ainda pior ao sofrer uma dolorida goleada por 4 a 0 do Flamengo, na semana passada.

"Acho que, se fizermos um jogo como fizemos lá [contra a Universidad Católica], com mais atenção, concentração e não cometermos os erros que cometemos, nós temos muitas chances de sair com um resultado positivo, com empate ou vitória", projetou o técnico Paulo Autuori, que terá à sua disposição o atacante Grafite.

O jogador cumpriu suspensão na rodada de abertura da chave. Mas não está garantido entre os titulares nesta quarta. "Ele está parado há um tempo. Não só pela suspensão, mas tratou também uma lesão. A lógica me diz que eu preciso aproveitá-lo o tempo que for possível no seu melhor", disse Autuori.

Mesmo sem o atacante, o Atlético-PR mostrou serviço no ataque contra o Universidad Católica, ao marcar dois gols. No entanto, viu o placar de 2 a 0 se tornar 2 a 2 graças a vacilos na defesa, na Arena da Baixada, nos minutos finais.

Depois deste empate decepcionante, a cobrança por atenção no setor se torna natural, principalmente em razão da pressão do time da casa. "Sabemos que será um jogo complicado, até pelos resultados das duas equipes na primeira rodada. O torcedor argentino apoia muito, mas temos que fazer o nosso jogo. Vamos com muita determinação tática e tentar ficar o máximo de tempo com a bola", disse Grafite.

Se Grafite tem boas chances de voltar ao time, Autuori não terá o meia Carlos Alberto e o atacante Eduardo da Silva. Eles nem viajaram com o grupo para Buenos Aires. Sem a dupla, o treinador deve escalar o time com o que há de melhor no Atlético-PR, que vem poupando seus titulares no Campeonato Paranaense. Entre eles está o meia Lucho González, que voltará a jogar em sua cidade natal, e justamente contra um rival de infância - foi formado na base do Huracán.

Do outro lado, o San Lorenzo entrará em campo no Nuevo Gasômetro para disputar apenas a sua terceira partida oficial no ano, em razão da greve dos jogadores no futebol argentino. Logo em seu primeiro jogo de 2017, o time levou goleada do Flamengo. Mas, no fim de semana, venceu pelo Campeonato Argentino.

Vindo pressionado pela goleada na estreia, o San Lorenzo prometeu clima de final para a partida contra o Atlético-PR. "Nesta quarta temos que ganhar ou ganhar. E vamos fazer valer o jogo em casa", avisou o atacante Cerutti.

Para este confronto, o técnico Diego Aguirre, ex-Internacional e Atlético-MG, confirmou a entrada do meia Belluschi. Mas não revelou quem deixará a equipe titular: Botta ou Merlini. No setor defensivo, Corujo deve assumir a titularidade na lateral direita.

Tudo o que sabemos sobre:
Atlético-PRfutebolLibertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.