Reprodução/Ponte Preta
Reprodução/Ponte Preta

Comissão da CBF suspende trio de arbitragem de duelo entre Aparecidense e Ponte

Time paulista reclama de sequência de erros do juiz Léo Simão Holanda na derrota por 1 a 0

Redação, Estadão Conteúdo

14 de fevereiro de 2019 | 16h38

Por "erros técnicos", a Comissão de Arbitragem da CBF suspendeu nesta quinta-feira o trio que apitou a polêmica vitória da Aparecidense pra cima da Ponte Preta, por 1 a 0. O jogo da primeira fase da Copa do Brasil já foi parar no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e ainda não tem nada para ser julgado. O time de Campinas alega ter sido prejudicado com "interferência externa" no estádio Aníbal Toledo.

Ainda assim, o Coronel Marcos Marinho, presidente da comissão, defende que a suspensão do trio de arbitragem não tem relação com a reclamação da Ponte Preta. Para ele, o árbitro Léo Simão Holanda e os auxiliares Samuel Oliveira Costa e Eleutério Felipe Marques Júnior cometeram erros técnicos e de procedimento, já que o gol de Hugo Cabral demorou aproximadamente sete minutos para ser anulado. Os três são da Federação do Ceará.

O lance contestado pela Ponte Preta aconteceu aos 44 minutos do segundo tempo, em um rebote de Thalles que Hugo Cabral mandou para as redes. Tanto o árbitro quanto o auxiliar validaram o gol, mas a Aparecidense não deu continuidade no jogo e ficou reclamando de impedimento do atacante. Depois de quase sete minutos, o delegado da partida, Adalberto Grecco, aparece na imagem conversando com o auxiliar Samuel Oliveira Costa, que corre até o árbitro Léo Simão Holanda e marca o impedimento do jogador.

A alegação de interferência externa ainda vai ser julgada pelo STJD, mas o Coronel Marcos Marinho deixou claro que não houve nenhum indício de irregularidade. O presidente da Comissão de Arbitragem também avisou que não tem "competência" para punir o delegado Adalberto Grecco, porque ele estava sob responsabilidade da Federação Goiana de Futebol.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.