Rodolfo Buhrer/Reuters
Rodolfo Buhrer/Reuters

Comissão da Fifa visita Manaus, mas esquece ingressos em avião

Entradas simbólicas seriam entregues a operário envolvidos na obra da Arena da Amazônia

Renata Magnenti, Especial/Estadão

20 de agosto de 2013 | 19h49

MANAUS- Embalados pelo ritmo dos bumbás de Parintins, representantes da Fifa, entre eles, Jérôme Valcke, Ronaldo e Bebeto, visitaram no início da tarde desta terça (20) as obras da Arena da Amazônia, na Zona Centro-Sul de Manaus. No local, estava previsto a entrega de ingressos simbólicos para operários assistirem a um dos jogos da Copa na Capital amazonense. “Acontece que esquecemos os ingressos no avião”, disse o Fenômeno.  A Arena deve ser inaugurada dia 20 de dezembro e está com mais 78% das obras concluídas.

Ronaldo e Bebeto agitaram a multidão de trabalhadores, que segundo o governado do Estado, Omar Aziz, soma mais de 2,7 mil. Aziz garantiu que o jogo de inauguração da Arena da Amazônia acontecerá dia 20 de dezembro com o clássico amazonense entre os clubes Nacional e Atlético Rio Negro.

Estava prevista a entrega de ingressos simbólicos que não aconteceu, devido a comissão ter esquecido os bilhetes no avião. A comissão esteve também no município de Iranduba, onde visitou uma escolha onde alunos estão sendo capacitados com cursos bilíngue para atenderem a demanda do evento que acontece no próximo ano.

Previsões

O coordenador da Unidade Gestora do Projeto Copa no Amazonas (UGP Copa), Miguel Capobiango, afirmou que em dezembro toda a obra da arena estará concluída. “Tudo será entregue este ano, não ficará nenhuma obra pendente para 2014”.

Questionado sobre as alterações da obra em relação ao projeto original, apresentado em 2010, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, explicou que o importante para a Fifa é que os prazos quanto a entrega do estádio sejam cumpridos. “A previsão é que em outubro seja feito o plantio do gramado, dia 20 de dezembro será a inauguração e, em janeiro de 2014, acontecerá o primeiro jogo”, afirmou.

O ministro de Esporte, Aldo Rebelo, completou dizendo que toda parte arquitetônica que está em execução foi contemplada no projeto original da arena. “Sei que 78% das obras estão concluídas e teremos uma das mais belas coberturas, o projeto arquitetônico foi inspirado no casco de uma tartaruga e consta no primeiro projeto apresentado a Fifa”.

No entanto, o único legado da Copa de 2014 para a cidade de Manaus, de acordo com o Governo do Estado, é a Arena da Amazônia. “Sabemos que as melhorias para cidades que sediam Copa vêm depois do evento. Estamos em negociação com o Governo Federal e haverão melhorias quanto a mobilidade, mas não antes da Copa”, disse o vice-governador do Amazonas, José Melo.

Em 2010, se falou na possibilidade de se construir um monotrilho ou o BRT para atender a demanda durante a Copa. Porém, os projetos foram suspensos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.