Comissão inglesa acusa times de 'doping financeiro'

Uma comissão parlamentar da Inglaterra acusou de "doping financeiro" alguns clubes do país, como Liverpool e Manchester United, que na realidade estão fortemente endividados.

EFE

20 de abril de 2009 | 13h25

A mensagem fez parte de uma relação com 27 recomendações feitas ao término de uma investigação que durou um ano. A comissão solicitou um detalhamento dos planos para a aquisição de clubes.

O comitê parlamentar apoiou a regra da Fifa que defende um limite ao número de jogadores estrangeiros nas equipes.

O deputado trabalhista Alan Keen, que presidiu a comissão, considerou que era necessário introduzir uma "ação corretiva" para enfrentar as "graves fraquezas" e os "sérios desequilíbrios financeiros" presentes na gestão do esporte.

"A falta de gestão adequada e a instabilidade financeira são os principais dois pontos vulneráveis que assolam o futebol inglês recentemente", apontou Keen.

O parlamentar acrescentou que o relatório "inclui medidas duras para melhorar a gestão do esporte e combater o "doping financeiro", que traz êxito em curto prazo "às custas da estabilidade financeira em longo prazo".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.