Comissão técnica italiana vai a monastério de madrugada

Se quebrar promessa dá azar, o técnico da Itália, Cesare Prandelli, preferiu não correr este risco. Antes da Eurocopa, ele e o chefe da delegação, Demetrio Albertini, haviam dito que visitariam um monastério se a seleção conseguisse vaga nas quartas de final do torneio. Com a classificação garantida, era hora de cumprir a promessa.

AE-AP, Agência Estado

20 de junho de 2012 | 09h18

Prandelli e sua comissão técnica deixaram o hotel onde a equipe está hospedada, em Wieliczka, na madrugada da última terça-feira. Às 3 horas da manhã (horário local), começaram a caminhada de 21 quilômetros rumo ao monastério de Camaldolese, que durou cerca de 3 horas e meia.

Antes de chegar à Polônia, no dia 5 de junho, Prandelli havia prometido aos monges uma visita a pé em caso de classificação da Itália. E a vaga, com a primeira colocação no Grupo C, foi assegurada na última segunda-feira, quando a seleção bateu a Irlanda por 2 a 0.

Depois das mais de três horas de caminhada, a comissão técnica italiana decidiu que era hora de um descanso e voltou para o hotel de carro. Goleiro e capitão da seleção, Gianluigi Buffon seguiu a iniciativa do treinador e prometeu fazer a mesma viagem a pé se conquistar a Eurocopa.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolEurocopaItália

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.