Comitê anula pena de suspensão a Raul

Os bons antecedentes livraram Raúl de punição da União Européia de Futebol. O atacante do Real Madrid havia sido suspenso por uma rodada da Copa dos Campeões como punição por ter marcado gol de mão na partida contra o Leeds, na semana passada, em Madri, quando a equipe madrilena venceu por 3 a 2. O clube espanhol recorreu da sentença e foi atendido nesta quarta-feira pela Comissão de Apelação da Uefa. Os juízes anularam a sentença, por aceitar a argumentação de que se trata de jogador que tem "ficha limpa" e bom histórico disciplinar."Foi feita justiça", comemorou Jorge Valdano, diretor de futebol do Real Madrid. "Seria injusto considerar Raúl indisciplinado", defendeu o argentino. Em favor de seu raciocínio, há o parecer da Comissão de Apelação, que levou em conta o fato de o atleta ter recebido dois cartões amarelos em 100 jogos.A situação de Raúl ficou complicada ao admitir ter marcado gol de mão, na vitória sobre o Leeds, na partida disputada dia 6 no Estádio Santiago Bernabéu. O árbitro polonês Ryszard Wojcik estava perto do lance, não viu nada, confirmou o gol, mas percebeu a mancada apenas no intervalo ao ver no telão do estádio a reprise da jogada. Raúl também não escondeu a malandragem.O caso foi parar na Comissão de Disciplina da Uefa, que o suspendeu por uma partida e ainda aplicou multa de 200 mil francos suíços. O tribunal considerou que Raúl "deliberadamente" enganou o árbitro "para obter vantagem pessoal". A sentença foi superada pela decisão desta quarta-feira, poucas horas antes do jogo com o Anderlecht, no encerramento da segunda fase da Copa dos Campeões. O técnico Vicente del Bosque, por precaução, preferiu deixar Raúl fora do grupo que foi a Bruxelas apenas cumprir tabela. O Real está classificado para as quartas-de-final desde a quarta rodada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.