Paulo Lisboa/Estadão
Paulo Lisboa/Estadão

Comitê de Curitiba pede explicações ao Atlético-PR por desvio de dinheiro

Clube tira verba pública da Arena da Baixada para contratar jogador do Vitória

O Estado de S.Paulo

11 de março de 2014 | 12h47

SÃO PAULO - A diretoria do Atlético-PR ainda não se pronunciou oficialmente sobre a denúncia de que teria usado dinheiro público da Arena da Baixada para contratar jogador para o time, como revelou o jornal Folha de S.Paulo na edição desta terça-feira. O dinheiro, de acordo com a reportagem, foi desviado em dezembro do ano passado, meses antes de a Fifa dar um puxão de orelha nos responsáveis pela construção do estádio para a Copa do Mundo.

A CAP S/A também deverá se pronunciar sobre o episódio. A empresa foi fundada pelo Atlético-PR para cuidar do dinheiro público da obra da Arena. Foram mais de R$ 226 milhões arrecadados para a reforma e construção - dinheiro vindo do BNDES e do governo Estadual. Representantes do Comitê da Copa em Curitiba cobram explicações.

A Arena da Baixada tem suas obras atrasadas, e uma briga interna em Curitiba para conseguir mais verba a fim de viabilizar todas as construções e reformas propostas. A cidade correu o risco há três semanas de ter seu nome excluído da lista de cidades-sede do Mundial. Em nova visita do secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, na ocasião, os responsáveis, aliados com o ministério do Esporte e os membros do COL, ganharam novo voto de confiança da entidade, que esticou o prazo para a entrega do estádio até abril. A Arena da Baixada é um das poucas da Copa de responsabilidade privada.

O Atlético-PR teria pago R$ 1,5 milhão no dia 26 de dezembro para comprar o lateral-direito Léo, do Vitória. A transferência da verba saiu das contas da CPA S/A, empresa que administra a construção do estádio. Esse valor corresponde a 50% do contrato do jogador, que acabou não se transferindo para o clube paranaense e foi atuar no Flamengo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.