Daniel Teixeira|Estadão
Daniel Teixeira|Estadão

Com propostas, Gabriel Jesus causa disputa entre agentes

Atacante do Palmeiras deve ser negociado após Olimpíada

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

29 de abril de 2016 | 07h00

Cobiçado por alguns dos principais clubes da Europa, Gabriel Jesus não deve continuar no Palmeiras após a Olimpíada. Nos bastidores, empresários já brigam para tentar negociá-lo e garantem ter propostas milionárias de times de ponta, como Atlético de Madrid e Manchester United. A diretoria alviverde não descarta a possibilidade de negociar o jogador.

O Estado apurou que a multa para tirar Gabriel Jesus do Palmeiras é de 40 milhões de euros (R$ 157,9 milhões), exceto para cinco clubes: Real Madrid, Barcelona, PSG, Manchester United e Bayern de Munique. Esses, ganhariam um “desconto” e a multa cairia para ¤ 24 milhões (R$ 95,9 milhões). “O contrato é confidencial e por isso não posso falar deste assunto”, disse um dos empresários do jogador, Cristiano Simões. A mudança nos valores ocorreu na renovação de contrato, feita no mês de março. 

Recentemente, um empresário representando o Atlético de Madrid e uma empresa com ofertas de dois clubes da Inglaterra procuraram Simões e pediram uma procuração para negociarem com a diretoria do Palmeiras, algo rejeitado pelo agente. “Eu tenho um parceiro, a Energy Sports, e a gente não vai ceder procuração para ninguém. Chegam alguns (empresários) com propostas milionárias, mas temos um planejamento com o Gabriel e não pensamos em abrir mão”, explicou.

SEM DIVISÃO

A ideia do agente é receber uma proposta diretamente de um grande da Europa, sem intermediários, para ter direito a uma quantia maior na transferência. O Palmeiras está disposto ceder o atacante caso cheguem ofertas com valores próximos da multa. Simões foi recentemente para a Itália e fez contatos com representantes da Juventus. Os italianos monitoram Gabriel e podem fazer uma proposta em breve.

 
Nos bastidores, tanto Palmeiras quanto pessoas ligadas ao jogador apostam que ele deve ir embora após a Olimpíada. “Até lá é certo que ele fica. Depois, a gente acredita que chegarão boas e concretas propostas”, projetou Simões. “O Gabriel está tranquilo e não se interessa em saber sobre esses assuntos, mas ele sabe que tem muita gente interessada em levá-lo e que hoje ele é o principal jogador para o Palmeiras fazer caixa”, disse uma pessoa ligada ao clube.

Os direitos do jogador estão divididos entre o Palmeiras, dois empresários e o próprio jogador da seguinte forma: Palmeiras (30%), Cristiano Simões (32,5%), Fábio Caran (22,5%) e atleta (15%). No meio desta disputa, o Palmeiras apenas aguarda que uma das propostas comentadas seja formalizada para abrir negociação. Cientes da possibilidade de perder sua joia da base, a diretoria já contratou Roger Guedes para ser o seu substituto. 

 

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasGabriel JesusFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.