Koen Van Weel/EFe
Koen Van Weel/EFe

Companheiro de Manchester, lateral brasileiro alerta para Van Persie na Copa

Rafael comenta estilo de jogo do artilheiro holandês e também do inglês Welbeck

Ronald Lincoln Jr., O Estado de S. Paulo

29 de maio de 2014 | 20h32

RIO - A seleção brasileira tem boas chances de enfrentar a Holanda caso passe às oitavas de final da Copa do Mundo. Se isso ocorrer, precisará tomar cuidado especial com o atacante Robin Van Persie. Foi o que alertou o lateral-direito Rafael, companheiro do artilheiro holandês no Manchester United. "O Van Persie sabe fazer gol. Acho que o Brasil vai precisar ficar de olho aberto, porque fazer gol é com ele mesmo", avisou o jogador.

Em férias no Rio, Rafael também disse que outro companheiro de time deve surpreender na Copa e dar nova cara ao futebol da Inglaterra. "Falam muito do Rooney, mas o Welbeck é um jogador rápido e que vai para cima, sabe driblar. É uma característica diferente, que a Inglaterra não costuma ter", avisou o lateral, lembrando que a seleção inglesa também pode enfrentar o Brasil, caso ambos cheguem até a semifinal.

As declarações de Rafael foram feitas nesta quinta-feira, durante a inauguração da Casa Fenomenal, um espaço idealizado pela Nike, patrocinadora de material esportivo da seleção brasileira e do próprio Rafael, na zona portuária do Rio, onde serão realizados shows e atividades ligadas ao futebol no mês de junho e julho, aproveitando o clima de Copa do Mundo no Brasil.

Rafael coloca a seleção brasileira como a favorita para vencer o Mundial. Entre os principais jogadores, ele destaca Thiago Silva, Oscar e Neymar, que, para ele, é o mais diferenciado. "Quando o jogo fica duro, empatado, é ele quem pode desequilibrar", avaliou.

A vaga para o reserva de Daniel Alves na seleção era uma das posições que estavam abertas antes do anúncio dos convocados de Felipão. Rafael era um dos cotados para assumir esse posto, que acabou ficando com Maicon, da Roma. Mas ele revelou que não se sentiu surpreso por não ter sido escolhido. "Não fui convocado ano passado, em uma temporada que joguei bem e o Manchester foi campeão com 18 pontos na frente (no Campeonato Inglês). Neste ano eu me machuquei muito e acabei não indo bem", justificou.

Atualmente com 24 anos, Rafael espera estar preparado para jogar na Copa do Mundo de 2018, que acontecerá na Rússia. "Vou trabalhar muito e vou fazer de tudo para estar lá, sou novo ainda", lembrou o lateral, que ficará no Rio, onde mora sua família, durante o Mundial no Brasil. "Vou assistir aqui, vou fazer um churrasquinho com os amigos. O clima é diferente", contou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.