Ivan Storti/Santos
Ivan Storti/Santos

Completo, Santos inicia preparação para defender liderança contra o Goiás

Técnico Jorge Sampaoli terá o retorno de Lucas Veríssimo, após cumprir suspensão, e de Cueva

Redação, Estadão Conteúdo

31 de julho de 2019 | 16h35

O Santos iniciou, na manha desta quarta-feira, a preparação para o primeiro jogo em que colocará em defesa a liderança do Campeonato Brasileiro, o duelo de domingo com o Goiás, na Vila Belmiro, pela 13ª rodada. E o técnico contará com o elenco completo para esse compromisso.

Sampaoli poderá voltar a contar com o zagueiro Lucas Veríssimo, que cumpriu suspensão automática no duelo do último domingo contra o Avaí. Além disso, o meia Cueva deve enfim voltar a ser aproveitado, após nem ser relacionado para o jogo do fim de semana por estar longe das condições físicas ideais.

Após defender a seleção peruana na Copa América, avançando até a decisão, Cueva ganhou dez dias de folga. E logo no começo da retomada da rotina no Santos, foi liberado para acompanhar o nascimento prematura de sua filha no seu país. Assim, como pouco treinou, foi descartado do confronto com o Avaí. Agora, porém, com uma semana para se preparar, deverá ser aproveitado diante do Goiás.

Na sequência do triunfo sobre o Avaí, o elenco do Santos até treinou na segunda-feira, mas só com os reservas indo a campo para um jogo-treino contra o time sub-23, que terminou empatado em 2 a 2, enquanto os titulares faziam trabalhos regenerativos no CT Rei Pelé. Já a terça foi de folga para todos os atletas.

Assim, de fato, a preparação para o duelo com o Goiás se iniciou na manhã desta quarta no CT Rei Pelé. E, como de costume, apenas o aquecimento foi liberado para a imprensa, o que se repetirá nos próximos dias. O time tem treinos agendados para as 10h de quinta e sexta-feira, sendo que a última atividade antes do confronto será às 15h30 de sábado.

O Santos lidera o Brasileirão com 29 pontos, dois a mais do que o Palmeiras, e acredita que está mais visado a partir do duelo com o Goiás por agora ocupar a primeira posição.

"Nosso time vai ficar cada vez mais visado pela liderança. Pressão é normal, mas não podemos levá-la para o campo. Ansiedade atrapalha muito. Estamos focados, trabalhando a parte mental para que não tenhamos pressão maior e possamos desenvolver nosso futebol", disse o zagueiro Gustavo Henrique.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.