Árbitro admitiu ter errado na semifinal México x Panamá

Árbitro admitiu ter errado na semifinal México x Panamá

Jogo pela semifinal da Copa Ouro teve lances polêmicos

Estadão Conteúdo

25 de julho de 2015 | 11h57

O presidente da Concacaf declarou neste sábado que o árbitro da partida entre México e Panamá admitiu ter cometido erros no duelo pelas semifinais da Copa Ouro. A entidade, porém, não apontou quais foram esses equívocos no confronto vencido pela seleção mexicana por 2 a 1, que classificou a equipe para a final do torneio contra a Jamaica, marcada para este domingo.

O árbitro Mark Geiger "aceitou que erros foram cometidos" e eles "impactaram no resultado", disse o presidente da Concacaf, Alfredo Hawit, em um comunicado oficial. Hawit acrescentou que "tais erros humanos são parte do jogo".

Geiger deu um contestado cartão vermelho para o panamenho Luis Tejada aos 25 minutos do primeiro tempo. Depois, aos 44 minutos da etapa final, marcou pênalti depois de Roman Torres ter caído sobre a bola e encostado o braço esquerdo de forma involuntária na mesma, após disputa aérea com um jogador mexicano.

Já na prorrogação, Javier Orozco foi lançado na área e, ao receber o combate de Harold Cumming, se jogou após o choque e Geiger assinalou nova penalidade, que foi convertida por Guardado, assim, como a primeira, assegurando a passagem do México para a decisão da Copa Ouro.

Revoltados, os jogadores da seleção do Panamá exibiram uma faixa em que chamava a Concacaf de "ladrões corruptos". Além disso, o presidente da Federação Panamenha de Futebol, Pedro Chaluja, declarou sentir que o jogo foi manipulado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.