Vitor Silva/ SSPress/BFR!
Vitor Silva/ SSPress/BFR!

Conceição elogia elenco em apresentação e projeta 'muitas vitórias' no Botafogo

Novo treinador minimizou a perda do lateral-esquerdo Victor Luis e o volante Bruno Silva

Estadão Conteúdo

04 Janeiro 2018 | 17h54

O elenco do Botafogo iniciou nesta quinta-feira a sua preparação para a temporada. O dia contou ainda com a apresentação do técnico Felipe Conceição, efetivado no lugar de Jair Ventura. E, se depender da confiança dele, o time poderá sonhar alto em 2018. O novo treinador minimizou a perda de alguns jogadores - como o lateral-esquerdo Victor Luis e o volante Bruno Silva -, falou que não tem posições carentes no elenco e assegurou que espera muitas vitórias para o ano.

+ Botafogo se reforça com jogadores do Paysandu e do Atlético-GO

"Não tenho posição carente. Os que chegam são para reforçar. Esse processo de crescimento não é de um dia para o outro. É um pedido meu para a torcida, que tenha paciência e que dê tempo para que os atletas possam crescer. Todos são de grande potencial", avaliou o treinador, acrescentando o que espera para a temporada.

"Chegaram dois atletas (o meia Luiz Fernando, do Atlético Goianiense, e o atacante Leandro Carvalho, do Paysandu) e outros são esperados. Temos atletas com maturidade suficiente para ajudar no desenvolvimento dos mais jovens. Espero muitas vitórias para esse ano. Futebol é resultado e também crescimento da equipe", destacou.

Ex-auxiliar de Jair Ventura, que foi para o Santos, Felipe Conceição prometeu também respeitar a filosofia dos ex-treinadores do Botafogo. "Temos que respeitar o que foi feito até agora. Isso não vem só do Jair, mas sim do Ricardo Gomes. Quando subi, ele era o treinador e muita coisa que fizemos partiu dele. Certamente vamos buscar evoluir em todos os sentidos, isso eu garanto".

Questionado sobre como pretende montar o time, o treinador afirmou que o mais importante é o equilíbrio. "Acho que, quando construímos um modelo de jogo, levamos em consideração as características dos atletas e as ideias do treinador", disse. "É respeitar o momento em que a equipe se encontra e buscar evoluir. Precisamos de equilíbrio, não só atacar sem pensar em defender. Buscarei esse equilíbrio com alta performance".

Mais conteúdo sobre:
futebol Botafogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.