Carlos Parra/EFE
Carlos Parra/EFE

Condenado à prisão, goleiro Johnny Herrera jogará a Copa pelo Chile

Há um mês, o jogador foi condenado a 150 dias de prisão por dirigir embriagado

AE, Agência Estado

23 de maio de 2014 | 19h56

SANTIAGO - A Justiça do Chile permitiu, nesta sexta-feira, que o goleiro Johnny Herrera, da Universidad de Chile, dispute a Copa do Mundo no Brasil. O jogador, há um mês, foi condenado a 150 dias de prisão após ser flagrado dirigindo embriagado e com documentos falsos.

Preso em regime aberto, ele precisa se apresentar no início de cada mês a um posto da justiça em Santiago, conforme foi decidido nesta sexta-feira. Pela medida cautelar, não há nenhuma restrição para que ele viaje por tempo indeterminado ao Brasil.

O problema será apenas se o Chile chegar até as quartas de final da Copa. Neste caso, de acordo com o advogado dele, Vonko Fodic, ou Johnny Herrera fará uma viagem relâmpago ao Chile, para se apresentar à justiça do país, ou o ex-corintiano se apresentaria em um consulado chileno no País.

Herrera cometeu atos ilícitos ao volante durante um feriado nacional de 2012 no Chile, quando deixou uma discoteca de um balneário que fica em Quintero, cidade localizada a 154 quilômetros de Santiago, com 0,8 gramas de álcool no sangue, conforme indicou teste ao qual o goleiro foi submetido. Para completar, ele ainda portava uma habilitação ilegal.

CORTE

Com Herrera garantido na Copa, não demorou para o técnico Jorge Sampaoli anunciar o corte do goleiro Paulo Garcés, que defende o O?Higgins, do Chile. Assim, os três goleiros da seleção na Copa serão Cristopher Toselli, Herrera e o capitão e titular Claudio Bravo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.