Montagem/AP
Montagem/AP

Confederação Asiática se posiciona contra adiar eleição da Fifa

AFC disse apoiar as investigações contra a corrupção no futebol

Estadão Conteúdo

27 de maio de 2015 | 20h12

Já durante a madrugada de quinta-feira em Kuala Lumpur (Malásia), onde fica sediada, a Confederação Asiática de Futebol finalmente se pronunciou sobre o escândalo que estourou na manhã de quarta-feira na Suíça. A AFC disse apoiar as investigações contra a corrupção no futebol, mas se posicionou contrária ao adiamento das eleições da Fifa, como pede a Uefa.

"A AFC manifesta a sua decepção e tristeza com os eventos de quarta-feira em Zurique, enquanto se opõe a qualquer atraso nas eleições presidenciais da Fifa, que serão realizadas na sexta-feira, em Zurique", escreveu a entidade, em nota oficial, reiterando sua decisão de apoiar a reeleição do suíço Joseph Blatter, que tenta o quinto mandato.

No comunicado, a AFC garante ser contra "qualquer forma de corrupção no futebol" e apoia "plenamente" quaisquer ações tomadas pelo Comitê de Ética da Fifa", onde quer as ilegalidades tenham ocorrido. "O AFC ainda está passando por seu próprio processo de reforma e tomou várias medidas concretas nos últimos dois anos para melhorar a governança na confederação, embora reconheça que ainda há muito trabalho a fazer", escreveu.

Mais cedo, a Uefa apelou para que a eleição para presidência da Fifa, programada para ocorrer na sexta-feira, seja adiada. Em um comunicado, a entidade pediu que a votação não aconteça diante das prisões e do escândalo de corrupção desta quarta-feira. A Fifa insiste que não vê motivos para adiar o processo e a CBF também defende que a votação ocorra.

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
futebolcorrupçãoAFCFifa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.