Suhaib Salem/Reuters
Suhaib Salem/Reuters

Confiante após vitória, técnico do Kashima diz: 'Podemos ganhar do Real Madrid'

Em 2016, time japonês jogou a final do Mundial justamente contra o clube espanhol, em Yokohama

Estadão Conteúdo

15 de dezembro de 2018 | 17h58

Depois de o Kashima Antlers vencer o Chivas Guadalajara por 3 a 2, de virada, neste sábado, em Al Ain, nos Emirados Árabes, e garantir classificação para a semifinal do Mundial de Clubes da Fifa, o técnico do time japonês, Go Oiwa, exibiu confiança ao projetar o duelo diante do Real Madrid, na próxima quarta-feira, às 14h30 (de Brasília).

O treinador acredita que a sua equipe pode surpreender os atuais tricampeões europeus e avançar à decisão da competição. "O Real Madrid é o Real Madrid. Eles são fortes. Mas somos fortes e agressivos. Sim, nós podemos vencer o Real Madrid", disse o comandante, quando questionado em entrevista coletiva sobre a possibilidade de chegar à final.

Em 2016, o time japonês jogou a final do Mundial justamente contra o Real Madrid, em Yokohama. Na ocasião, o Kashima deu trabalho ao time espanhol, mas foi derrotado por 4 a 2 na partida em que Cristiano Ronaldo, hoje astro da Juventus, marcou três gols.

"Essa experiência nos serviu para os torneios que vieram depois. O de 2016 foi um torneio que teve um grande impacto, poderíamos ter vencido contra o Real Madrid, foi decepcionante, mas agora temos uma nova oportunidade, teremos que jogar contra o Real Madrid com a agressividade e força com que jogamos hoje contra o Guadalajara", ressaltou Oiwa.

Quem também não escondeu o otimismo sobre a possibilidade de vencer o Real foi o meio-campista Shoma Doi, titular do time japonês. "O Real Madrid é um gigante do futebol, é um clube incrível. Suas conquistas no passado mostram o quão grande é o clube... Estamos muito felizes em jogar contra eles novamente. Queremos surpreendê-los e estaremos no nosso melhor", disse Shoma em entrevista ao site da Fifa após o duelo deste sábado.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.