Dolores Ochoa/AP
Dolores Ochoa/AP

Confiante em avanço do Flamengo, Diego diz: 'Temos de assumir a responsabilidade'

Meia da equipe minimiza derrota no Equador, pela Copa Libertadores, e aposta em ida às oitavas de final

Redação, Estadão Conteúdo

25 de abril de 2019 | 12h10

Depois de o Flamengo ter sido derrotado por 2 a 1 pela LDU, na noite de quarta-feira, em Quito, no Equador, e se complicado no Grupo D da Copa Libertadores, o meia Diego afirmou nesta quinta pela manhã, no desembarque do time no Rio, que está confiante na classificação da equipe às oitavas de final da competição continental. 

A vaga na próxima fase estará em jogo em partida contra o Peñarol, no próximo dia 8 de maio, em Montevidéu, e Diego crê no sucesso rubro-negro independentemente do fato de os flamenguistas nunca terem conseguido superar o rival, no Uruguai, em uma partida deste torneio na história.

"É mais um tabu a ser quebrado. Temos de confiar, sabemos da nossa qualidade, e não podemos duvidar. O que ficou para trás ficou, e nós temos de assumir a responsabilidade, até porque aqui neste grupo não tem mais nenhum garoto", cobrou o jogador, em entrevista coletiva no saguão do aeroporto internacional do Rio. 

Com o resultado negativo fora de casa, o Flamengo estacionou nos nove pontos na liderança do Grupo B e corre o risco de ser eliminado na última rodada desta chave pelo Peñarol. Vice-líder da chave, o time uruguaio tem a mesma pontuação dos rubro-negros. E, se time dirigido por Abel Braga for derrotado, precisará torcer para a LDU não superar o San José, da Bolívia, em Quito.

A equipe do Equador passou a contabilizar sete pontos na terceira posição e terá pela frente um rival já fora da luta por vaga nas oitavas de final, pois o San José possui apenas quatro pontos, sendo três deles somados na vitória por 3 a 1 sobre o Peñarol, na noite da última quarta-feira, na Bolívia. Mas, apesar do risco de queda contra um Peñarol que deverá contar com forte apoio de sua fanática torcida no estádio Centenário, Diego aposta em um bom desempenho da sua equipe no Uruguai.

"Sabemos o que envolve o que representa a Libertadores para este clube (Flamengo), mas uma coisa é fato: nós estamos vivos. Independentemente do clube que nós vamos enfrentar e do estádio onde vamos jogar, nós temos de ir lá e conseguir a classificação", ressaltou.

Outro jogador do Flamengo que conversou com os jornalistas no desembarque desta quinta-feira no Rio foi o  meio-campista Everton Ribeiro, que lamentou o fato de que o time não soube aproveitar a oportunidade de assegurar a sua ida às oitavas de final e ainda sofreu uma virada no placar em Quito.

"Sabíamos que poderíamos voltar de lá classificados, saímos na frente e tomamos a virada. Faltou o time jogar mais próximo, aproveitar o espaços, e jogar coletivamente, pois deixamos espaços na frente e atrás", apontou o jogador, que previu um "jogo difícil" em Montevidéu e ressaltou: "Temos de estar preparados para voltarmos do Uruguai classificados".

Neste sábado, às 21 horas, o Flamengo estreia na edição de 2019 do Brasileirão contra o Cruzeiro, no Maracanã. E antes de medir forças com o Peñarol no Uruguai, o time carioca ainda vai ter outros dois compromissos pela frente na competição nacional: pega o Inter no dia 1º de maio, no Beira-Rio, e o São Paulo no dia 5, no Morumbi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.