Raul Sauan/ Pontepress
Raul Sauan/ Pontepress

Confiante na força do seu elenco, Ponte recebe São Paulo em busca de 2ª vitória

Relacionados, Emerson Sheik e Renato Cajá são peças importantes para o comandante Gilson Kleina

Estadao Conteudo

04 de junho de 2017 | 07h26

Com Emerson Sheik e Renato Cajá relacionados para a partida contra o São Paulo, neste domingo, às 16 horas, no Moisés Lucarelli, o técnico Gilson Kleina aproveitou para exaltar a força do seu elenco, que, mesmo desfalcado, vem fazendo frente aos principais clubes do futebol brasileiro. O treinador destacou ainda que é importante ter uma concentração altíssima para buscar os três pontos e assim garantir a sua segunda vitória nesta edição do Brasileirão.

"Tivemos a preocupação para deixar alguns jogadores em ritmo de jogo. Emerson e o Renato treinaram bem e serão importantes contra o São Paulo. Com toda a equipe em condição ideal, o nosso time passa a ser interessante. Estamos valorizando todos os atletas para conseguirmos tirar deles o que tem de melhor", disse o comandante.

Apesar de serem liberados pelo departamento médico, Sheik e Cajá ficarão como opção no banco de reservas. O técnico Gilson Kleina indicou a mesma formação que empatou com o Atlético Mineiro, na última rodada do Brasileirão, com Léo Artur ganhando uma chance no meio de campo no lugar de Ravanelli.

"A concentração contra o São Paulo precisa ser altíssima. Precisamos manter a nossa mentalidade: uma marcação forte e saídas em velocidade. Até os times que estão brigando pelo título estão com uma filosofia mais defensiva. Se conseguirmos acertar lá trás, poderemos nos arriscar mais no setor ofensivo. Respeitamos o São Paulo, mas queremos seguir no bolo e conquistar os três pontos para os nossos torcedores", completou.

Com quatro pontos na tabela de classificação, a Ponte Preta enfrenta um adversário direto na briga por uma vaga na zona de classificação para a Libertadores. No último Campeonato Paulista, a equipe campineira foi goleada por 5 a 2 pelos são-paulinos, o que não afeta a determinação do time em buscar da vitória.

"Era uma situação totalmente diferente. É um outro time, com outros jogadores. Estamos reestruturando a equipe. Saíram Pottker e Clayson, tivemos que formar um outro ataque e agora estamos contanto com jogadores que vinham fazendo um treinamento especial. Vamos seguir com a nossa filosofia contra o São Paulo para continuarmos reagindo na competição", finalizou Kleina.

Tudo o que sabemos sobre:
são paulo fcfutebolPonte Preta

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.