Antonio Lacerda/EFE
Antonio Lacerda/EFE

Confiantes, Flamengo e River Plate desembarcam em Lima para final da Libertadores

Jogadores das duas equipes tiveram recepção calorosa por parte dos torcedores que já estão na capital do Peru

Redação, Estadão Conteúdo

20 de novembro de 2019 | 23h51

Confiantes na conquista do título da Copa Libertadores na final que será realizada no próximo sábado, Flamengo e River Plate desembarcaram em Lima na noite desta quarta-feira. O time rubro-negro chegou à capital peruana depois de sair do Rio, no fim da tarde, apoiado por uma imensa festa de sua torcida, que começou pela manhã no CT do clube e se estendeu durante todo o trajeto do ônibus da equipe até o Aeroporto Internacional do Galeão.

Na chegada a Lima, os flamenguistas também tiveram uma recepção calorosa por parte de torcedores que já estavam no Peru e deram as boas-vindas aos atletas no desembarque no Aeroporto Internacional Jorge Chavez e também no caminho até o hotel onde a delegação do clube está hospedada.

Ao adentrar no hotel, o vice-presidente de futebol do Flamengo, Marcos Braz, concedeu entrevista coletiva aos repórteres que o esperavam no local e disse que o time carioca está pronto para triunfar na decisão marcada para começar às 17 horas (de Brasília) de sábado, no Estádio Monumental de Lima.

"A Libertadores é o sonho de qualquer um, um sonho do atleta, um sonho do dirigente, um sonho do clube. E é o que eu falo, para você estar próximo sonho você tem que estar preparado. O Flamengo está preparado, está muito tranquilo. E agora vamos aguardar o que vai ter para gente no sábado. Eu acho que o Flamengo não poderia estar melhor preparado do que está. Se vai ganhar, perder ou empatar, é do jogo. Mas o que eu posso falar é que a gente chega muito confiante", afirmou o dirigente.

Já ao comentar a grande festa feita pelos torcedores antes do embarque da equipe no Rio, Braz exibiu satisfação com o forte apoio dos rubro-negros, mas exibiu euforia antecipada ao projetar a decisão.

"O Flamengo já tinha tido algumas experiências com saídas (do time) do Ninho (do Urubu), mas quando a gente começou a ver o tamanho da torcida lá do lado de fora, é que a gente ficou entendendo o que estava acontecendo na cidade. Os jogadores estão felizes, estão aproveitando o momento. Eles estão muito concentrados, tranquilos e bem treinados. É um jogo de futebol e tudo pode acontecer, mas espero que aconteça o melhor para a gente", completou.

Já pelo lado do River Plate, que antes de chegar ao Peru teve um embarque com uma festa tímida de seus torcedores em Buenos Aires, o clima de confiança também esteve presente na chegada à capital peruana. Atual campeão continental, o time passou pelo Boca Juniors nas semifinais desta Libertadores, depois de também ter superado o arquirrival na decisão do ano passado, que foi definida em Madri, na Espanha.

"Todas as finais são difíceis, com o Boca foi difícil e esta também vai ser. Esperemos conseguir um bom resultado", afirmou o volante Nacho Fernández, no hotel em que a equipe argentina se hospedou. "Chegamos bem, com confiança. Estamos jogando bem, será uma partida decisiva. A ideia é buscar o gol e controlar o jogo. Depois veremos o que vai acontecer", reforçou o jogador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.