Vanderlei Almeida/AFP
Vanderlei Almeida/AFP

Confira as dez principais mudanças na seleção com Tite

Treinador acumula três vitórias em três partidas

O Estado de S.Paulo

10 Outubro 2016 | 11h24

Após viver o pesadelo da chance de ficar fora da Copa do Mundo pela primeira vez na história com Dunga, o Brasil renasceu pelas mãos de Tite. Com três vitórias em três jogos - contra Equador (3 a 0), Colômbia (2 a 1) e Bolívia (5 a 0) -, a seleção brasileira entra em campo nesta terça-feira, diante da Venezuela, já com possibilidade de virar líder das Eliminatórias para 2018. Confira o que mudou depois que o ex-treinador do Corinthians assumiu o selecionado nacional.

1. Neymar

Com Tite, o atacante do Barcelona ganhou o apoio do jogo coletiva. A responsabilidade foi dividida e, com menos pressão para decidir, o jogador está se destacando

2. Rodízio

Se antes Neymar era o capitão, desde que assumiu o comando da seleção, Tite já escalou Miranda, Daniel Alves e Renato Augusto na função

3. Esquema

Tite faz questão de escalar os jogadores na função que gostam e estão mais acostumados. Com Dunga, eles tinham de se adaptar à formação do treinador

4. Ambiente

Diferentemente do que acontecia com Dunga, o clima no vestiário está muito mais leve, sentimento que foi externado por alguns jogadores 

5. Resgate

Aos poucos, Tite vai dando chance para jogadores que não estavam mais nos planos de Dunga, como Thiago Silva, Marcelo e Paulinho 

6. Estilo

Tite costuma conversar olhos nos olhos, como disse Fernandinho, comprando até com Guardiola. Fez questão de explicar aos jogadores, como Coutinho e Giuliano, mudanças que fez na equipe

7. Renovação

Apesar de manter a base de Dunga, Tite apostou em jogadores jovens na primeira convocação, apostou na escalação de Gabriel Jesus e ganhou um camisa 9 de confiança

 

8. Camisa 1

Se Dunga convocava diversos goleiros e não definia um titular, o que gerava certa tensão, Tite deu o posto a Alisson. Confiante, ele está jogando bem

9. Comissão

Tite se cercou de profissionais mais gabaritados do que o antecessor. Com Edu Gaspar, o treinador não precisa se desgastar com os dirigentes da CBF 

10. Imprensa

Com sinceridade e respeito, Tite é o oposto de Dunga, que sempre foi bastante ranzinza e se alimentava do clima de guerra com os jornalistas

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.