Confusão no Rio deixa Corinthians irritado com Adriano

A confusão na qual Adriano se envolveu na madrugada do último sábado, quando um tiro disparado dentro de seu carro atingiu a jovem Adriene Cyrilo Pinto, de 20 anos, na saída de uma boate na zona oeste do Rio de Janeiro, contribuiu para deixar a situação do jogador ainda mais complicada no Corinthians. Dirigentes que se mostravam insatisfeitos com o rendimento do atacante nesta temporada usaram o episódio para alimentar o argumento de que seu custo-benefício é negativo.

WAGNER VILARON, Agência Estado

26 de dezembro de 2011 | 08h23

"Não vou julgar se o Adriano foi vilão ou vítima nesse último acontecimento. A questão é que se trata de uma bomba-relógio. Mais cedo ou mais tarde você sabe que algo ruim vai acontecer", afirmou um dos cartolas mais próximos ao presidente licenciado e responsável pela contratação do polêmico atleta, Andrés Sanchez.

Na manhã do último sábado, ao ser informado do ocorrido no Rio de Janeiro, a primeira reação de Sanchez foi entrar em contato com Adriano para saber se o jogador estava bem. Em seguida, o dirigente colocou toda a estrutura jurídica do clube à disposição do atleta. Horas depois, no entanto, o cartola não escondeu o seu descontentamento com o comportamento de Adriano.

Andrés Sanchez é um dos mais insatisfeitos no Parque São Jorge com o rendimento do atacante. E como se não bastasse o desgosto causado pela performance técnica sofrível em 2011, prejudicada também por uma lesão no tornozelo, a confusão policial na qual o jogador se envolveu no último sábado prejudicou uma data importante para o presidente alvinegro. Além da véspera de Natal, o dia 24 representa também o aniversário de Sanchez.

PERMANÊNCIA - O contrato de Adriano com o Corinthians termina na metade de 2012. Na reta final do Campeonato Brasileiro, sobretudo após o atacante ter marcado o seu único, mas importante gol que garantiu a vitória sobre o Atlético Mineiro, no Pacaembu, cogitou-se a possibilidade de ampliação do vínculo.

Porém, ao que tudo indica, se tiver a intenção de ficar no Corinthians por um tempo maior, Adriano terá de se dedicar muito no primeiro semestre, principalmente durante a disputa da Copa Libertadores, para conseguir convencer a diretoria de que o investimento vale a pena. Por enquanto, a sua presença é vista com muita desconfiança.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansAdriano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.