Confuso, Emerson Leão muda o Corinthians em 5 posições

O técnico Emerson Leão continua sem encontrar a formação ideal para o Corinthians. No treino coletivo desta terça-feira, o treinador mudou o time em cinco posições e voltou a adotar um esquema mais defensivo, com três zagueiros (3-5-2). Tudo isso para encarar o Marília, na quarta, fora de casa, às 21h45, pela 12.ª rodada do Campeonato Paulista.Leão vem recebendo muitas críticas por parte da torcida. As constantes mudanças de jogadores e a dificuldade para adotar um esquema de jogo são os principais fatores dos protestos. No entanto, o treinador também tem sofrido com as lesões de alguns jogadores (como Nilmar) e o excesso de cartões vermelhos (motivo que tirou Magrão e Roger do jogo em Marília).Durante o treino desta terça, Leão mostrou estar um pouco ´confuso´, principalmente no momento da distribuição dos coletes. Após escolher os 11 titulares, o treinador percebeu que esqueceu de relacionar Betão. Prontamente, ele retirou o colete de Bruno Octávio para entregar ao zagueiro - Bruno Octávio acabou treinando entre os reservas.Outras mudanças ´estranhas´ aconteceram nas laterais. Marcos Tamandaré e Wellington, que sequer ficaram no banco no duelo com o Palmeiras, voltaram ao time principal. Eduardo Ratinho, que foi titular no clássico, nem participou do treinamento. Em outras mudanças, Daniel ocupou a vaga de Magrão e Willian substituiu Roger.Com relação ao ataque, Amoroso deve ser confirmado no lugar de Nilmar, que ficará parado por cerca quatro meses devido a uma lesão no joelho esquerdo. Assim, o time que enfrenta o Marília deve contar com Jean; Betão, Gustavo e Marinho; Marcos Tamandaré, Daniel, Marcelo Mattos, Willian e Wellington; Amoroso e Arce.Invasão no Parque São JorgePor causa dos maus resultados do time, principalmente a derrota para o Palmeiras, cerca de dez pessoas invadiram o Parque São Jorge nesta terça para protestar contra o técnico Emerson Leão - os invasores pertenciam a uma torcida organizada.O empresário Renato Duprat, que se diz representante da parceira MSI, também foi criticado. Os invasores pediram a sua saída.Leão ignora protestosLogo após o protesto dos torcedores, Leão se apressou em deixar o campo para dar entrevista aos jornalistas. O treinador disse que não se importava com o ´barulho´ feito na arquibancada. "Esses gritos não dizem nada, pois a torcida do Corinthians é formada por milhões de pessoas. Talvez alguns não tenham aprendido com o caso Marquinhos (que deixou o clube depois de receber ameaças por telefone)."Sobre as mudanças, Leão contou que continuará dando oportunidades para quem mostrar empenho e vontade. "A situação é muito difícil, mas acredito que com mais seis vitórias conseguiremos a classificação às semifinais. Quanto aos jogadores, quem demonstrar vontade estará entre os titulares, o que não aconteceu com Ratinho."Leão ainda falou sobre a possibilidade de ser demitido caso o time volte a perder pelo Paulistão. "Eu tenho carta branca do presidente, mas o futebol vive de resultados. Eu não estou satisfeito, assim como o presidente (Alberto Dualib). Ele toma as decisões." O grupo corintiano embarcou de ônibus ao final do treino para Marília.Atualizado às 13h05

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.