Confusões e desmandos marcam futebol

Houve uma época em que a palavra de um homem era assegurada por um fio de cabelo, barba ou bigode. Tal costume não existe mais. Faz parte de um passado nem tão remoto. Sorte dos cartolas, empresários e atletas envolvidos com futebol. Do contrário, estariam todos carecas, tamanho o número de confusões, desmandos e barbaridades protagonizados por esses ?profissionais? da bola.Leia mais no O Estado de S. Paulo

Agencia Estado,

17 de janeiro de 2002 | 10h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.