Mohamed Messara/EFE
Mohamed Messara/EFE

Conheça a história de Hrvoje Custi, que morreu em campo e foi homenageado por goleiro da Croácia

Subasic exibiu uma camisa para lembrar do amigo morto em 2008, após bater a cabeça em um muro durante uma partida pelo Campeonato Croata

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

03 Julho 2018 | 16h18

O goleiro Danijel Subasic chamou a atenção durante a comemoração da classificação da Croácia para as quartas de final da Copa do Mundo ao exibir uma camisa que usava por baixo do uniforme com a inscrição “Para sempre”. Ele fez uma homenagem ao seu amigo de clube Hrvoje Custic, que morreu após bater a cabeça em um muro, em abril de 2008, durante um jogo válido pelo campeonato croata

+ Goleiro croata prevê Rússia ofensiva por jogar em casa: 'Eles que nos ataquem'

+ Jogador da Dinamarca é ameaçado de morte após perder pênalti e federação denuncia

+ Técnico da Croácia exalta maturidade dos jogadores: 'Formamos uma equipe'

Custic, que tinha 24 anos, era atacante do Zadar e morreu depois de bater a cabeça em um muro durante uma partida contra o Cibalia Vinkovci. Ele corria atrás da bola durante o jogo, em casa, quando escorregou para fora do campo e bateu no muro que ficava a dois metros da linha lateral. 

Ele chegou a passar por uma cirurgia imediata, mas morreu cinco dias depois, em um hospital de Zadar. Além do Zadar, Custic atuou também pelo NK Zagreb e na seleção sub-20 da Croácia.

Subasic sempre usa a camiseta para manter viva a lembrança de Custic. É a força da lembrança que move o goleiro desde então. Subasic, de 33 anos, atua no Monaco, da França. Ele teve uma atuação de gala nas cobranças de pênaltis, fazendo com que o arqueiro dinamarquês Kasper Schmeichel perdesse os holofotes, mesmo tendo defendido também três cobranças no jogo, uma delas na prorrogação.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.